Saiba como praticar a empatia no trabalho em meio à pandemia

o comportamento empático.
o comportamento empático.

O comportamento empático é essencial para manter a equipe em harmonia em meio à tensão da pandemia

Sabe-se que as pessoas não deixam empregos, elas deixam chefes. O fator chave para esse sentimento é a desconexão do líder com os seus sentimentos e a incapacidade de ter empatia com sua equipe.

Uma pandemia traz medos, frustrações e ansiedade, e muitos têm se sentido cansados, desmotivados e incapazes de se concentrar. Este é o momento de se conectar e ter empatia com os colegas de trabalho.

VEJA MAIS: Por que a empatia é importante para gestores de sucesso

Uma maneira de fazer isso é com uma conversa de atualizações. Esse bate-papo não é para acompanhar as tarefas relacionadas ao trabalho, mas para ver como os membros da equipe estão se sentindo. As reuniões podem ser feitas por qualquer meio disponível, incluindo telefone, texto e plataformas como Slack e Zoom.

AJ Duffy, diretor de aprendizado e desenvolvimento de grupos corporativos da Microsoft, explica que o fundamental é: “Ouvir com intenção. Não basta perguntar ‘como você está?’. Pergunte e depois ouça. Faça uma pausa mais longa para permitir que todos os pensamentos sejam expressos. Às vezes, as pessoas só querem ser ouvidas e não receber conselhos”. Duffy também incentiva a ouvir detalhes específicos. “Se um colega ou subordinado direto disser algo sobre um membro da família ou amigo, na próxima vez que conversarem, verifique como está essa pessoa especificada”. O executivo explica que o mais importante é modelar o comportamento. Se um gerente ou funcionário presenciar essa atitude, ela será notada e outros o seguirão.

Christopher Littlefield, especialista em valorização e reconhecimento de funcionários e fundador da companhia de consultoria empresarial Beyond Thank You, destaca a distinção de que, embora a ameaça da Covid-19 seja universal, nem todos enfrentam as mesmas circunstâncias. Ele incentiva os funcionários e líderes a mostrarem empatia por meio de compreensão e flexibilidade. Além disso, compartilha várias recomendações que podem ajudar a aprimorar o comportamento empático.

Veja as dicas na galeria de imagens a seguir:

  • Faça perguntas de pulso

    Littlefield recomenda iniciar todas as reuniões fazendo uma “pergunta de pulso” para determinar como os colaboradores estão se sentindo física e emocionalmente. Comece a reunião questionando “Qual é o seu nível de energia hoje: 1 significa que se sentem completamente esgotados e 10 totalmente dispostos?” Faça com que cada um revele o seu número no bate-papo da reunião. Por mim, sempre pergunte se há algo que você ou a equipe possa fazer para oferecer suporte. Se alguém disser um número menor que sete, fale com este profissional depois da reunião.

  • Adapte os horários das reuniões e deadlines

    Alguns membros da equipe podem estar lidando com várias responsabilidades familiares, como monitorar filhos em ensino doméstico, entreter crianças, cuidar de pais idosos e preparar refeições. Adapte os horários e prazos das reuniões para ajudar seus funcionários a conciliar demandas da casa e profissionais.

    Getty Images / Nitat-Termmee
  • Uma única medida não funciona para todos

    Littlefield adverte contra a suposição de que outras pessoas precisarão do mesmo tempo e suporte necessários. “Embora talvez você precise de mais reuniões para se manter conectado, outros indivíduos podem requisitar mais tempo livre para concluir o trabalho. Mostre empatia fazendo as conversas de atualização a fim de manter um equilíbrio que funcione para todos”.

    Getty Images / Westend61
  • Mostre imperfeição

    Uma ótima maneira de incentivar os outros a pedir ajuda é fazer o mesmo consigo mesmo. Littlefield sugere deixar que a equipe saiba se você tem encontrado dificuldade para se concentrar ou se sentido esgotado. “Ao mostrar que não é perfeito, isso dá aos outros permissão para fazer o mesmo.”

    Se a empatia não é natural para você, é hora de trabalhar nessa habilidade poderosa e fundamental. Existem inúmeras maneiras de demonstrar este sentimento com os colegas de equipe, desde conversas de “check-in” até discussões sobre seus próprios problemas. Reconhecer que todos estão lidando com a pandemia de maneira individual exige um esforço rápido e constante para se manter empático.

    Getty Images / Compassionate Eye Foundation John Wildgoose

Faça perguntas de pulso

Littlefield recomenda iniciar todas as reuniões fazendo uma “pergunta de pulso” para determinar como os colaboradores estão se sentindo física e emocionalmente. Comece a reunião questionando “Qual é o seu nível de energia hoje: 1 significa que se sentem completamente esgotados e 10 totalmente dispostos?” Faça com que cada um revele o seu número no bate-papo da reunião. Por mim, sempre pergunte se há algo que você ou a equipe possa fazer para oferecer suporte. Se alguém disser um número menor que sete, fale com este profissional depois da reunião.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).