Garrafa única do conhaque Martell L’Or está disponível no Brasil por R$ 18 mil

Divulgação
Divulgação

Martell L’Or 2018 tem blend raro e decanter esculpido em cristal

Conhaque é o destilado de uva produzido na região francesa que dá nome à bebida: Cognac –a todas as outras bebidas semelhantes, dá-se o nome de brandy. Carregado de tradição e sabor, o aromático líquido evoca sofisticação. Não sem razão, garrafas raras de conhaque batem recordes em leilões e rótulos limitados alcançam os dois dígitos com frequência.

No Brasil, está disponível desde o final do ano passado uma única garrafa de Martell L’Or (com embalagem repaginada em 2018) para compra, a um preço sugerido de R$ 17.990. Segundo Raphael Vidigal, head da divisão Prestige da Pernod Ricard no país, o mercado recebeu uma segunda unidade, mas ela chegou ao Brasil já vendida para um comprador não revelado.

LEIA MAIS: Marcus Buaiz volta às origens com investimento em gim capixaba Dry Cat

O rótulo vem em um decanter de 700 ml, esculpido em cristal de Sévres, com líquido protegido em um nicho central em forma de gota. A garrafa, por sua vez, tem um case de couro. Segundo a marca, a expressão revela notas cítricas e frescas de bergamota e casca de laranja, toques de baunilha e canela, além de nuances de frutas escuras do bosque.

Alguns fatores justificam o preço do Martell L’Or, um deles é que o conhaque é por si só uma bebida cara. No Brasil, mesmo rótulos de entrada podem custar até R$ 200. O blend também faz grande diferença, claro. “Há ‘eaux de vie’ do século 19 no blend de L’Or”, conta Vidigal. A tradicional casa francesa, criada no século 17, tem caves com “eaux de vis” (destilados que podem compor os blends) que são raríssimos. “Inclusive algumas dessas garrafas devem acabar em algum tempo e este blend específico vai deixar de existir.” De grande complexidade, como se pode esperar de uma bebida que tem em sua mistura destilados da época em que a praga phylloxera varreu a Europa, o L’Or é feito somente de uvas de Borderie e Grand Champagne.

Divulgação
Divulgação

Bebida tem notas cítricas, toques de baunilha e canela, além de frutas escuras do bosque

Por aqui, apesar da garrafa que já chegou vendida, o mercado de conhaque é visto ainda como restrito. “Acredito muito nele, pois o brasileiro ainda não descobriu o produto e seu potencial. Temos um fator de depreciação por conta do destilado nacional e popular, que é feito de cana e alcatrão, enquanto o francês é à base de uva, com envelhecimento em barrica”, explica Vidigal. Segundo ele, mundialmente, as marcas têm apostado nos consumidores asiáticos, que abraçaram o conhaque –conhecido por ter um perfil mais licoroso do que o uísque. Com uma valorização de preço impulsionada pelo consumo na China, o conhaque (produzido na região de Cognac) deve chegar a € 5,2 bilhões em vendas até 2027, ante € 3,6 bilhões, em 2019.

O Brasil ainda depende de a bebida se popularizar para se tornar relevante no mercado, mas ações internacionais de rejuvenescimento da categoria devem ajudar. Para Vidigal, a universalização da coquetelaria, mudança de design de embalagens e patrocínios, como o do time da NBA Los Angeles Lakers pela Martell, andam nessa direção. “O mercado de conhaque ainda é pequeno, mas a marca teve bom crescimento nos últimos dois anos. Estamos buscando novos consumidores ou que migram de marcas concorrentes”, conclui.

***

Caledonia Whisky & Co lança e-commerce

Divulgação

O bar de uísques da capital paulista colocou no ar nesta semana seu e-commerce. A loja online tem 190 rótulos de todo o mundo, além de algumas bebidas de coquetelaria como chartreuse e jerez. Os sócios Mauricio Porto e Guilherme Valle esperam, com a empreitada, aumentar a venda de garrafas em 30%.

***

Cia. Tradicional de Comércio unifica marcas em delivery Devoro

Dona de nomes conhecidos como Lanchonete da Cidade, Astor, Bráz e Pirajá, a Cia. Tradicional de Comércio está lançando a Devoro, uma plataforma de delivery multimarcas. Disponível nos canais online das marcas da empresa e nas plataformas de entrega, o Devoro começa com cardápio misto com 70 pratos presentes nos bares e restaurantes da holding. “A experiência digital com a comida passa por uma revolução. E uma das nossas percepções é que, mais que nunca, temos que entregar diversão e flexibilidade para o nosso cliente que está em casa”, diz Juliana Fava, diretora de marketing e inovação da Cia. Tradicional de Comércio. Para tornar possível o negócio, a empresa investiu em uma dark kitchen que até o fim do ano deverá passar a funcionar também como loja e estação de take out.

***

Taylor’s coloca à venda edição limitada de porto inspirado no filme “King’s Man: a Origem”

Divulgação

A casa de vinho do porto Taylor’s está lançando uma edição especial da bebida, inspirada no filme “King’s Man: a Origem”, estrelado por Ralph Fiennes, com estreia prevista para fevereiro. Envelhecido por quase 90 anos em barricas de carvalho, o Taylor’s Very Old Tawny Port Kingsman Edition é de lote único, com blend feito a partir de vinhos raros da adega da vinícola. São 700 garrafas que devem custar cerca de € 3.000.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).