Como a IA ajuda a selecionar o candidato certo

Westend61/Getty Images
A inteligência artificial (IA) está mudando o panorama do recrutamento

Resumo:

  • Uma recente pesquisa revelou que as empresas gastam, em média, 42 dias para preencher uma vaga;
  • Cada contratação custa mais de US$ 4 mil;
  • A inteligência artificial está mudando o panorama do recrutamento e permitindo que as empresas simplifiquem esse processo.

O recrutamento é uma função essencial em qualquer departamento de recursos humanos. Um único anúncio de emprego de uma empresa tem o potencial de gerar, como resposta, 100 currículos ou nenhum currículo. Em qualquer um dos casos, o processo pode ser intenso do ponto de vista administrativo, além de caro e demorado. Isso pode ser um fardo para empresas em crescimento ou com vários cargos disponíveis.

LEIA MAIS: 6 técnicas não tradicionais de recrutamento

Uma pesquisa feita em 2016 pela Sociedade de Gestão de Recursos Humanos (SHRM, na sigla em inglês) revelou que o tempo médio que uma empresa leva para ocupar um cargo vago é de 42 dias. Muitas horas do recrutador são dedicadas a fazer a prospecção de candidatos, triagem e entrevistas e, caso seja oferecido um cargo a um candidato, há também o processo de negociação.

Além das muitas etapas envolvidas no recrutamento, os profissionais encarregados da tarefa têm, ainda, que entender os objetivos de contratação da empresa para a qual estão recrutando e, com base neles, buscar candidatos que sejam o mais compatíveis possível, mantendo, ao mesmo tempo, a cultura e a visão da empresa em primeiro plano. Contratar um candidato que não seja adequado para um cargo ou para a cultura de uma empresa pode prejudicar o orçamento da mesma. O levantamento da SHRM estimou também que uma contratação custa, em média, US$ 4.129 para as companhias.

A inteligência artificial (IA) está mudando o panorama do recrutamento e permitindo que as empresas selecionem candidatos de maneiras inéditas. Com o apoio da tecnologia na simplificação do recrutamento, a equipe de RH pode reduzir o custo e os recursos utilizados nesse processo e se tornar um trunfo ainda maior para a empresa e seus funcionários, aproveitando o tempo que foi liberado para focar no desenvolvimento de relacionamentos e na melhoria da cultura geral e do clima do local de trabalho.

Como CEO da Merchants Fleet, trabalhei em estreita colaboração com nosso departamento de recursos humanos na revisão e implementação das diversas maneiras de incorporar a IA ao nosso processo de recrutamento.

 

Ofertas de trabalho

O software de inteligência artificial pode ser exímio em determinar como os candidatos reagem a um anúncio de emprego e propor o uso de texto e formatação diferentes para corrigir problemas de linguagem ou de layout que possam desmotivar a pessoa a se candidatar a um cargo vago.

VEJA TAMBÉM: Recrutamento às cegas aumenta diversidade

Um artigo da ZipRecruiter revelou que as ofertas de emprego com linguagem neutra em termos de gênero receberam 42% mais respostas do que aquelas com texto não neutro. O uso de software de inteligência artificial na fase de anúncio de emprego permite que seja usada uma linguagem expressiva que não fale diretamente com um gênero em detrimento do outro.

 

Prospecção de candidatos

A prospecção de candidatos é uma das fases mais trabalhosas do processo de recrutamento, demandando um tempo valioso das equipes de RH. Os recrutadores podem passar muitas horas por dia pesquisando em sites e vasculhando perfis em redes sociais em busca de potenciais candidatos compatíveis com os cargos vagos.

A IA se tornou um recurso de economia de tempo na prospecção de candidatos. Os algoritmos incluídos nos softwares de inteligência artificial permitem ao programa explorar bases de dados externas e internas e vários sites e perfis em redes sociais. Uma vez concluído isso, o programa apresentará ao recrutador as melhores opções de candidatos. O uso da IA nesta tarefa também permite que uma empresa procure candidatos passivos, ou seja, aqueles que não estão buscando ativamente uma mudança de carreira, mas que podem ser os mais apropriados para um cargo vago.

 

Diversidade e viés inconsciente

A diversidade é parte essencial do processo de recrutamento e retenção de uma empresa. Ao buscar candidatos diversificados, uma empresa pode aumentar suas receitas e sua vantagem competitiva geral, bem como a satisfação, o engajamento e a produtividade dos funcionários. De acordo com um estudo do Boston Consulting Group, as empresas com líderes diversificados e inovadores obtiveram um aumento de 19% nas receitas. Uma equipe diversificada de funcionários garante que várias habilidades e conhecimentos estejam atuando em conjunto para atingir os objetivos compartilhados da empresa.

Os vieses são um componente “humano” comum no recrutamento que pode impedir que as empresas consigam os melhores talentos e pode limitar a diversidade. O viés inconsciente ocorre quando o cérebro reage muito rapidamente, fazendo avaliações impulsivas e julgamentos com relação a um candidato, sem dar atenção ou embasamento suficientes a essa decisão. Esse tipo de viés pode ser mais prejudicial para uma empresa do que o viés consciente.

E AINDA: 4 lições que o show de Taylor Swift ensina sobre recrutamento

Os sistemas de IA podem ser configurados de modo a eliminarem vieses, bloqueando as partes de um currículo que poderiam indicar a raça, a idade, o sexo ou o nome do candidato. Do contrário, essas informações poderiam desviar a atenção das qualificações ou do conjunto de habilidades de um candidato. Embora isso não elimine a necessidade de freios e contrapesos nos dados de IA para garantir que quaisquer dos vieses históricos já existentes não permaneçam, o lado positivo é que o software de IA pode ser reprogramado para corrigir quaisquer omissões.

 

Considerações finais

À medida que seguimos em direção ao futuro, provavelmente veremos a inteligência artificial se tornar mais proeminente em outras áreas dos recursos humanos. O uso de chatbots e assistentes virtuais, por exemplo, pode assumir um papel mais importante nas fases de seleção e entrevista de candidatos, dentro do processo de recrutamento. Enquanto isso, a aprendizagem e o desenvolvimento podem começar a se transformar por meio do uso da IA para ajudar a avaliar a formação e o treinamento de que os funcionários atuais necessitam e, em seguida, usar esses dados para criar e personalizar os módulos de aprendizagem.

Mas não se amedronte: a IA não está substituindo o elemento humano dos recursos humanos, está apenas aprimorando-o. A tecnologia pode ajudar a reinventar e automatizar alguns dos processos triviais e repetitivos em recursos humanos, permitindo que os gerentes de RH e os recrutadores passem mais tempo criando um ambiente de trabalho positivo e desenvolvendo relacionamentos com candidatos e funcionários.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).