4 passos para pedir demissão sem manchar sua reputação

GettyimagesRUNSTUDIO
Não se iluda pensando que a última impressão que você deixa com seu empregador não importa

Pronto para deixar seu emprego? Não se iluda pensando que a última impressão que você deixa com seu empregador não importa. Na verdade ela importa tanto como a primeira. 

Por quê? Bom, se o primeiro contato não for bom, você ainda terá tempo e poderá trabalhar para mudar as coisas à medida que continua construindo relacionamentos e trabalhando para a empresa.

VEJA MAIS: Os 8 erros mais comuns nos processos de contratação

No entanto, se você deixar última impressão ruim, não terá espaço necessário para mudar as coisas. O sentimento ruim que se deixa com os colegas de trabalho ou com o chefe se prolonga e tem o potencial de apagar todo o trabalho duro. Independentemente de gostar ou não do serviço, do chefe, da equipe ou do empregador, não vá embora de um jeito que possa refletir mal em você e diminuir seu caráter, julgamento ou profissionalismo.

Portanto, se você decidiu largar o emprego, seja em termos bons ou ruins, saia de uma maneira que demonstre profissionalismo e faça bem à sua reputação. Faça o que fizer, não crie problemas que possam segui-lo por anos e causar danos de longo prazo a relacionamentos ou referências de trabalho. 

Veja na galeria a seguir 4 dicas para sair do emprego sem prejudicar sua reputação:

  • Informe seu supervisor imediato diretamente e antes de qualquer outra pessoa na empresa

    Certifique-se de que seu supervisor imediato seja a primeira pessoa na empresa a saber sobre sua demissão iminente. Depois de ter decidido, resista à vontade de sair contando para as outras pessoas antes de informar seu chefe. Seu superior não deve descobrir em segunda mão que você planeja deixar o emprego. Se você falar com outras pessoas antes do seu supervisor, corre o risco de ele ficar sabendo por meio da rádio de fofocas da empresa.

    Se precisar contar a um amigo ou colega íntimo, tenha certeza de que o indivíduo se preocupe com seu bem-estar e mantenha suas confidências. Certifique-se de que essa pessoa não faria nada que pudesse prejudicar sua reputação ou credibilidade. É uma cortesia comum garantir que seu supervisor ouça essas notícias diretamente de você, pois, se não o fizer, ele poderá se sentir menosprezado. Isso por si só poderia fazê-lo querer se voltar contra você de alguma forma, inclusive oferecendo uma referência ruim no futuro.

    É um problema se demitir por telefone se você não gosta do seu empregador? A resposta é um sim inequívoco. Exceto em circunstâncias extremas ou incomuns, deixar o emprego por telefone, mensagem de texto, e-mail, mensagem direta de mídia social ou qualquer outra forma de comunicação à distância é um jeito infalível de queimar a ponte do bom relacionamento e é sem dúvida uma das mais maneiras mais covardes e pouco profissionais de deixar um emprego (mesmo quando você não gosta ou não respeita seu chefe).

  • Avise com antecedência

    É um protocolo padrão que você avise com antecedência sobre sua demissão ao seu empregador. O aviso mais comum é de duas semanas, mas você pode se sentir à vontade para revelar a notícia com mais tempo. Certa vez, avisei com sete semanas de antecedência por causa do alto nível do meu trabalho, das demandas, do projeto e do longo tempo que eu sabia que levaria para preencher a vaga. Uma ex-colega minha notificou um de seus empregadores com antecedência de três meses.

  • Forneça ao seu empregador status e plano de transição

    Esse é um relatório ou documento que detalha questões pendentes e urgentes, prazos, entregas do projeto e necessidades dos clientes de seu empregador. Se você criar esse plano, além de não prejudicar sua imagem, fará com que seu empregador o ame ainda mais. Essa é a etapa extra que muitos profissionais de sucesso tomam para garantir uma transição suave para a organização, o supervisor, a equipe e as partes interessadas internas e externas que podem ser impactadas pela demissão.

    Um plano de status e transição ajudará a limitar a pequena crise que sua demissão deve criar, além de minimizar os problemas tanto para os clientes como para as equipes de projeto. A criação deste plano reflete seu compromisso com a posição, com os resultados de qualidade e com a sua organização, e aumenta muito a probabilidade de uma transição suave e bem-sucedida. O funcionário que substituirá seu cargo também gostará muito.

  • Envie uma carta de demissão efetiva

    Se você é altamente detalhado e profissional, provavelmente enviou uma carta de apresentação para ajudá-lo a concorrer e garantir a entrevista para o trabalho que agora está se preparando para deixar. Não economize agora que vai sair. Dê tanta atenção à sua carta de demissão como deu à de apresentação.

    Novamente, a maneira como você deixa o emprego é importante, e o que você diz na sua carta de demissão permanecerá no seu arquivo por muito tempo depois que for embora. Assim, envie uma mensagem eficaz que mantenha sua boa imagem. As melhores cartas de demissão incluem os cinco componentes a seguir: clareza, aviso prévio, suporte de transição, gratidão e concisão.
    Sua cartaão apenas fornece um documento escrito que apoia o fato de que você está enviando um aviso prévio, como também reflete sobre seu caráter e profissionalismo e passa a mensagem de respeito por sua equipe e empregador.

Informe seu supervisor imediato diretamente e antes de qualquer outra pessoa na empresa

Certifique-se de que seu supervisor imediato seja a primeira pessoa na empresa a saber sobre sua demissão iminente. Depois de ter decidido, resista à vontade de sair contando para as outras pessoas antes de informar seu chefe. Seu superior não deve descobrir em segunda mão que você planeja deixar o emprego. Se você falar com outras pessoas antes do seu supervisor, corre o risco de ele ficar sabendo por meio da rádio de fofocas da empresa.

Se precisar contar a um amigo ou colega íntimo, tenha certeza de que o indivíduo se preocupe com seu bem-estar e mantenha suas confidências. Certifique-se de que essa pessoa não faria nada que pudesse prejudicar sua reputação ou credibilidade. É uma cortesia comum garantir que seu supervisor ouça essas notícias diretamente de você, pois, se não o fizer, ele poderá se sentir menosprezado. Isso por si só poderia fazê-lo querer se voltar contra você de alguma forma, inclusive oferecendo uma referência ruim no futuro.

É um problema se demitir por telefone se você não gosta do seu empregador? A resposta é um sim inequívoco. Exceto em circunstâncias extremas ou incomuns, deixar o emprego por telefone, mensagem de texto, e-mail, mensagem direta de mídia social ou qualquer outra forma de comunicação à distância é um jeito infalível de queimar a ponte do bom relacionamento e é sem dúvida uma das mais maneiras mais covardes e pouco profissionais de deixar um emprego (mesmo quando você não gosta ou não respeita seu chefe).

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).