Os desafios do Twitter após a desistência de Elon Musk

Além das questões relacionadas ao futuro do negócio, em si, a plataforma passa a ter algumas urgências, dentre elas, lidar com os bots

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Na segunda-feira, 11, os papéis do Twitter valiam US$ 32,50, queda de mais de 11%

Acessibilidade


Com a desistência de Elon Musk pela compra do Twitter, situação que encontra-se na Justiça, a plataforma passa a ter de lidar com outras questões urgentes relacionadas a seu futuro. Muito além da exposição sofrida, o Twitter precisará rever desafios pontuais, dentre eles, o alto número de bots, assunto, inclusive, que foi várias vezes apontado por Musk como um agravante para que o negócio não fosse adiante.

Leia mais: Quatro vezes em que Elon Musk voltou atrás em uma decisão

Fernando Moulin, professor e especialista em negócios, transformação digital e experiência do cliente, explica que o Twitter terá de lidar também com o já conhecido desafio das fake news e outros problemas relacionados, não apenas por questões ética e políticas, mas, sobretudo, pelo fato de eles afetarem a experiência dos usuários. “Além de inflar artificialmente os dados de uso utilizados pelos anunciantes em seus planos de mídia”, explica Moulin.

Em relação a esse tema, o Twitter já se pronunciou algumas vezes reforçando que possui tecnologia e práticas internas para lidar com manipulação e garantir um ambiente seguro para marcas e usuários. Moulin lista alguns dos desafios da plataforma em médio e longo prazo após a saída de Elon Musk do negócio.

Redução adicional do valor de mercado da empresa no curto prazo

“A consequência mais imediata do retrocesso no acordo entre Elon Musk e o Twitter é uma forte redução do valor de mercado. A oferta de Elon condicionava a compra a um valor por ação de U$54,20, e hoje o papel se encontra a aproximadamente U$ 32,50 (queda somente nesta segunda-feira de mais de 11%)”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Recebimento de novas ofertas de “aquisição hostil”

“A drástica redução do valor de mercado do Twitter deixa a organização mais vulnerável ao recebimento de novas ofertas hostis de aquisição, que poderão ou não ser do interesse de seus gestores, acionistas e colaboradores”

Credibilidade e transparência

“Se o número de bots que hoje operam no Twitter efetivamente for nos patamares ventilados publicamente por Musk, isso significaria um aumento artificial dos indicadores de audiência e engajamento da rede social que prejudicaria ainda mais sua comparabilidade com plataformas concorrentes perante os anunciantes”

Proposta de valor

“Uma das consequências mais temidas (ou celebradas) do acordo com Elon Musk consistia na mudança radical das políticas e termos de uso atuais do Twitter, que vêm sofrendo enormes modificações e ajustes desde 2020 rumo a uma maior moderação e controle da publicação de fake news na plataforma. O movimento de banimento do ex-presidente Donald Trump até hoje é comentado, e Elon Musk acenara diversas vezes com maior flexibilidade nos critérios editoriais para publicações”

Leia mais: Elon Musk e Twitter: o que acontece agora?

Remoção de contas falsas

“Um dos problemas mais insidiosos de qualquer rede social, as fake news publicadas por robôs ou personalidades públicas deterioram o valor de mercado das plataformas, por afetar a experiência dos usuários e também por inflar artificialmente os dados de uso utilizados pelos anunciantes em seus planos de mídia. Após todo o ocorrido nas últimas semanas, certamente o Twitter irá redobrar seus esforços de remoção de contas falsas, robôs automatizados e qualificação do conteúdo publicado.”

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: