Os bilionários brasileiros de 2022

Jorge Paulo Lemann tira a primeira posição de Eduardo Saverin em ano desafiador para a economia; veja a lista completa

Lurdete Ertel
Apresentado por:johnnie-walker-blue-label-logo-vector
15 de dezembro de 2022     Atualizado há 12 meses
Compartilhe esta publicação:
Arte: Forbes Brasil
Jorge Paulo Lemann, Eduardo Luiz Saverin e Marcel Herrmann Telles são os três maiores bilionários do Brasil

Veja quem subiu, quem desceu e quem estreia na lista de bilionários da Forbes Brasil

Foi um ano tímido para o mercado financeiro e para a economia dentro e fora do Brasil. E assim foi também para os bilionários brasileiros.

A lista da Forbes de 2022 mostra que o patrimônio dos afortunados do país foi fortemente impactado pela erosão de cotações que atingiu a maior parte das companhias verde-amarelas negociadas em bolsa.

O tombo de valor de mercado das empresas abertas nos últimos meses tirou 25 nomes da lista deste ano. Outros três deixaram a liga dos bilionários solo para se juntarem às suas famílias.

Outra forte repercussão veio da severa estiagem de ofertas públicas na bolsa brasileira: depois de um número recorde de 46 IPOs na B3 em 2021, nenhuma empresa se aventurou a abrir o capital no Brasil neste ano. Dezenas de processos foram pausados ou cancelados devido “às condições desfavoráveis do mercado”. Com isso, o número de novos bilionários de 2022 foi o menor da história da lista brasileira: apenas sete brasileiros se juntaram ao time.

O cenário econômico e financeiro também se manifestou na variação do patrimônio dos brasileiros mais ricos: cerca de 75% das fortunas apresentaram decréscimo devido à cotação das ações de suas companhias na data de corte da lista, no fim de maio de 2022.

    • Arte / Forbes
      Jorge Paulo Lemann

      JORGE PAULO LEMANN

      R$ 72 bilhões, queda de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 82 anos
      Nascimento: RJ
      Origem do patrimônio: AB Inbev / 3G Capital

      Depois de perder a liderança da lista brasileira para Eduardo Saverin em 2021, Jorge Paulo Lemann retomou a pole-position neste ano, mesmo com uma queda significativa de patrimônio. Por meio do fundo de investimentos 3G Capital, Lemann é acionista controlador da gigante cervejeira AB Inbev, além de deter participações em conglomerados internacionais como Kraft Heinz e Restaurant Brands International (leia-se Burger King e Tim Hortons). No Brasil, seu império inclui Lojas Americanas e São Carlos Empreendimentos. Nesta última empresa, um destaque entre os acionistas são os filhos de Lemann, assim como os filhos de seus sócios Marcel Telles e Carlos Sicupira.

    • Arte/Forbes
      Eduardo Luiz Saverin

      Eduardo Luiz Saverin

      R$ 52,8 bilhões, queda de patrimônio
      Caiu na lista

      Idade: 40 anos
      Nascimento: SP
      Origem do patrimônio: Facebook

      Devido à queda dramática da cotação de sua fatia acionária na Meta (dona do Facebook), Eduardo Saverin voltou a ocupar a segunda posição da lista, atrás de Lemann. Residente em Singapura desde 2012, o cofundador do Facebook mantém a B Capital, empresa de investimentos focada em startups. Seu raio de ação se concentra principalmente na Ásia e nos EUA. Uma de suas apostas mais recentes foi a empresa de cibersegurança Perimeter, de Israel. Neste ano, Saverin chegou a fazer movimentações para listar a B Capital na bolsa de Nova York, mas acabou desistindo da operação por causa da volatilidade do mercado.

    • Arte / Forbes
      Marcel Herman Telles

      Marcel Herrmann Telles

      R$ 48 bilhões, queda de patrimônio
      Manteve posição

      Idade: 72 anos
      Nascimento: RJ
      Origem do patrimônio: AB Inbev / 3G Capital

      Sócio de Lemann na 3G Capital e em outros empreendimentos, Telles tem se envolvido cada vez menos no dia a dia das empresas. Por meio da Innova Capital, o empresário também é grande acionista da ClearSale, que fez seu IPO na B3 em julho de 2021. Ele detém cerca de 9% da companhia.

    • Arte / Forbes
      Carlos Alberto Sicupira

      Carlos Alberto da Veiga Sicupira e Família

      R$ 39,85 bilhões, queda de patrimônio
      Manteve posição

      Idade: 72 anos
      Nascimento: RJ
      Origem do patrimônio: AB Inbev / 3G Capital

      Sócio da 3G Capital, Sicupira participa do conselho de administração das Lojas Americanas, mesa que compartilha com Paulo Alberto Lemann, primogênito do sócio. Neste ano, as Lojas Americanas fundiram suas operações com a B2W, que reúne as marcas Americanas.com, Submarino, Shoptime e Sou Barato.

    • Arte/Forbes
      Jacob, David, Esther e Alberto Safra

      Jacob, David, Esther e Alberto Safra

      R$ 38,9 bilhões, aumento de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 46 / 44 / 42 / 37 anos
      Nascimento: SP
      Origem do patrimônio: Banco Safra

      Os quatro filhos de Joseph Safra herdaram um pouco menos da metade do patrimônio do banqueiro, que morreu em dezembro de 2020. Jacob Safra é responsável pelo banco suíço J. Safra Sarasin, pelo Safra National Bank de Nova York e pelo setor imobiliário da família nos Estados Unidos. David administra o Banco Safra no Brasil. Esther Safra Dayan é grande filantropa. Alberto fez parte do conselho do Banco Safra até 2019, quando deixou a instituição em São Paulo para se dedicar à ASA Investments, empresa independente de gestão de recursos.

Apresentado por:johnnie-walker-blue-label-logo-vector
    • Arte / Forbes
      Vicky Sarfati Safra

      Vicky Sarfati Safra

      R$ 37,5 bilhões, aumento de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 69 anos
      Nascimento: Grécia / nat. brasileira
      Origem do patrimônio: Banco Safra

      Viúva do banqueiro Joseph Safra, que morreu em dezembro de 2020, Vicky Sarfati herdou cerca de metade da fortuna atribuída ao empresário, que por muitos anos foi o banqueiro mais rico do mundo. Ela nasceu na Grécia pouco antes de sua família se mudar para o Brasil. A viúva lidera a Vicky and Joseph Safra Philanthropic Foundation, que patrocina saúde, educação e artes.

    • Arte / Forbes
      Andre Esteves

      André Santos Esteves

      R$ 29,7 bilhões, queda de patrimônio
      Caiu na lista

      Idade: 53 anos
      Nascimento: RJ
      Origem do patrimônio: BTG Pactual

      Esteves é o principal acionista individual do BTG Pactual, cujas ações tiveram uma alta de cerca de 550% nos últimos cinco anos. O banco tem participação acionária em diversas companhias brasileiras e é dono do Banco Pan. Neste ano, criou uma empresa para explorar a oferta de investimentos em esportes e adquiriu a Universa, que reúne a casa de análise Empiricus, a gestora Vitreo e os sites MoneyTimes e SeuDinheiro.

    • Arte / Forbes
      Luciano Hang

      Luciano Hang

      R$ 24,5 bilhões, aumento de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 59 anos
      Nascimento: SC
      Origem do patrimônio: Havan

      Hang é dono da rede de lojas de departamentos Havan, com mais de 100 lojas físicas espalhadas pelo país. Ele fundou a empresa em 1986 ao lado do ex-sócio Vanderlei de Limas, aos 24 anos, e hoje controla praticamente toda a companhia.

    • Arte / Forbes
      Alexandre Behring

      Alexandre Behring da Costa

      R$ 24 bilhões, queda de patrimônio
      Caiu na lista

      Idade: 55 anos
      Nascimento: RJ
      Origem do patrimônio: 3G Capital

      Cofundador da 3G Capital, Behring integra os conselhos de administração da Kraft Heinz e da Restaurant Brands International, dona das redes Burger King e Tim Hortons. Figura conhecida no mercado de private equity, ele é formado em engenharia eletrônica e participou da fundação da Modus OSI Tecnologias, da qual foi sócio até 1993. Entre 1994 e 2004, foi parceiro da GP Investimentos, por meio da qual chegou ao comando da América Latina Logística (ALL), em 1998. Seu caminho cruzou o dos sócios da 3G durante um MBA em Harvard, em 1995.

    • Arte / Forbes
      Joesley Batista

      Joesley Mendonça Batista

      R$ 22,5 bilhões, aumento de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 50 anos
      Nascimento: GO
      Origem do patrimônio: JBS

Apresentado por:johnnie-walker-blue-label-logo-vector
    • Arte / Forbes
      Wesley Batista

      Wesley Mendonça Batista

      R$ 22,5 bilhões, aumento de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 52 anos
      Nascimento: GO
      Origem do patrimônio: JBS

      Filhos de José Batista Sobrinho, fundador da gigante de carnes JBS, os irmãos Joesley e Wesley são os acionistas controladores da companhia por meio da J&F Investimentos, holding que dividem meio e meio.

    • Ermírio Pereira de Moraes

      R$ 20,65 bilhões, aumento de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 89 anos
      Nascimento: SP
      Origem do patrimônio: Votorantim

      Caçula dos quatro filhos do pernambucano José Ermírio de Moraes (1900-1973), fundador da Votorantim, Ermírio Pereira dividia com os dois irmãos e o cunhado Clóvis Scripilliti (1925-2000) a gestão do grupo até a reestruturação, em 2017. Ele mantém sua participação, mas não atua mais do dia a dia da empresa, que em 2021 fez o IPO da CBA (Companhia Brasileira de Alumínio) na B3.

    • Luís Ermírio de Moraes e Família

      R$ 20,65 bilhões, aumento de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 64 anos
      Nascimento: SP
      Origem do patrimônio: Votorantim

      Depois da morte de Antônio Ermírio de Moraes (1928-2014), seus nove filhos e herdeiros assumiram a parte do empresário na Votorantim Participações, fundada pelo avô, José Ermírio de Moraes (1900-1973). Luís, que representa a família na lista, integra o conselho da Nexa Resources, líder na produção de zinco no Brasil.

    • Maria Helena Moraes Scripilliti

      R$ 20,65 bilhões, aumento de patrimônio
      Subiu na lista

      Idade: 91 anos
      Nascimento: SP
      Origem do patrimônio: Votorantim

      Única mulher entre os quatro filhos do empresário José Ermírio de Moraes (1900-1973), fundador da Votorantim. Maria Helena é viúva de Clóvis Scripilliti (1925-2000), que teve atuação forte junto do sogro no Nordeste nas décadas de 1960 e 1970. A família ainda é dona de 100% do império, o quinto maior grupo industrial diversificado da América Latina, com operação em mais de 20 países.

    • Henri Armand Slezynger e Família

      R$ 17,2 bilhões, novo na lista
      Idade: 86 anos
      Nascimento: Bélgica / nat. brasileiro
      Origem do patrimônio: Unigel

      O empresário Henri Slezynger é fundador e dono da Unigel, uma das maiores empresas do setor químico e de fertilizantes da América Latina. Ele e os filhos detêm 100% da empresa, criada em 1966. Nascido em 1936 em Antuérpia, na Bélgica, ele atravessou o Atlântico com a família aos 3 anos de idade e se tornou cidadão brasileiro, realizando os estudos primários e secundários no Rio de Janeiro. Iniciou sua carreira na Pfizer. Atualmente, ocupa a presidência do conselho de administração da Unigel.

Apresentado por:johnnie-walker-blue-label-logo-vector
  • Miguel Gellert Krigsner

    R$ 16,8 bilhões, aumento de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 72 anos
    Nascimento: Bolívia / nat. brasileiro
    Origem do patrimônio: O Boticário
    Krigsner é fundador e dono de O Boticário, segundo maior player do setor de cosméticos do Brasil. Desde 2011, também tem participação na Scalina, maior empresa de moda íntima do país, fabricante das marcas Scala e Trifil. Por meio do fundo de investimento 2+capital, do qual participa com o cunhado e sócio Artur Grynbaum (presidente de O Boticário), ele comprou em 2014 uma fatia da Companhia Tradicional de Comércio, dona de algumas das redes de bares e restaurantes mais conhecidas de São Paulo, como Pirajá, Lanchonete da Cidade e Braz Pizzaria.

  • Walter Faria

    R$ 16,7 bilhões, aumento de patrimônio
    Manteve posição

    Idade: 66 anos
    Nascimento: SP
    Origem do patrimônio: Grupo Petrópolis

    Dono do Grupo Petrópolis desde 1998, Faria cresceu ao conseguir colocar a companhia entre as três maiores cervejarias do país, com o sucesso das marcas Itaipava, Crystal e, mais recentemente, Petra. De capital privado, a empresa é uma das maiores patrocinadoras de eventos do país.

  • José João Abdalla Filho

    R$ 15,4 bilhões, aumento de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 77 anos
    Nascimento: SP
    Origem do patrimônio: Banco Clássico

    Filho do empresário paulistano J.J. Abdalla, Juca é dono do Banco Clássico, por meio do qual investe em empresas que prestam serviços públicos, como Eletrobras e Cemig. Seu portfólio inclui ainda companhias como Petrobras e Engie. Em 1989, sua família cedeu para a prefeitura paulistana a área onde hoje é o Parque Villa-Lobos. A indenização só foi fechada 14 anos depois, em 2003, por R$ 2,5 bilhões.

  • Rubens Ometto Silveira Mello

    R$ 14,5 bilhões, queda de patrimônio
    Caiu na lista

    Idade: 72 anos
    Nascimento: SP
    Origem do patrimônio: Cosan / Raízen / Rumo

    Controlador da Cosan, maior processadora de cana-de-açúcar do mundo, Ometto foi o primeiro usineiro brasileiro a fazer um IPO na Bovespa, em 2005. Dois anos depois, tornou-se o primeiro bilionário de etanol do mundo. Vindo de uma das mais tradicionais famílias canavieiras do país, associou-se à holandesa Shell em 2010, culminando na criação da Raízen, maior produtora global de etanol, que fez IPO na B3 em 2021. Por meio da Aguasanta, Ometto também é grande acionista da Rumo (maior ferrovia do Brasil), além de ser controlador da Comgás. O empresário tem ainda um grande portfólio imobiliário.

  • Maurizio Billi

    R$ 14,4 bilhões, aumento de patrimônio
    Subu na lista

    Idade: 65 anos
    Nascimento: SP
    Origem do patrimônio: Eurofarma

    Filho do fundador, Maurizio é presidente e controlador da Eurofarma, terceira maior farmacêutica do Brasil, de capital fechado. Desde 2009, a companhia tem se expandido pela América Latina, com a compra de unidades fabris. Já está presente em 20 países do continente. A Eurofarma foi responsável por produzir no Brasil vacinas contra a Covid-19 com tecnologia da Pfizer.

Compartilhe esta publicação: