262ª a 280ª posições

Lurdete Ertel
Apresentado por:johnnie-walker-blue-label-logo-vector
16 de dezembro de 2022     Atualizado há 1 ano
Compartilhe esta publicação:
  • Denilson Pinheiro Rodrigues

    R$ 1,12 bilhão, queda de patrimônio
    Caiu na lista

    Idade: ND
    Nascimento: MA
    Origem do patrimônio: Grupo Mateus

  • Ilson Mateus Rodrigues Junior

    R$ 1,12 bilhão, queda de patrimônio
    Caiiu na lista

    Idade: ND
    Nascimento: MA
    Origem do patrimônio: Grupo Mateus

    Os irmãos Denilson e Ilson Junior são filhos de Ilson Mateus e Maria Barros Pinheiro, cofundadores do Grupo Mateus. A empresa de varejo fez seu IPO na bolsa brasileira em 2020, tendo os irmãos como acionistas minoritários. Em junho de 2021, a mãe, Maria Pinheiro, repassou parte de suas ações aos filhos, que engrossaram sua fatia de 3,45% para 11,05% cada um.

  • Maria Alice Setubal e Família

    R$ 1,12 bilhão, queda de patrimônio
    Caiu na lista

    Idade: 71 anos
    Nascimento: SP
    Origem do patrimônio: Itaúsa

    Única mulher entre os sete filhos do banqueiro Olavo Egydio Setúbal (1923-2008), Neca é socióloga e educadora, conhecida por seu trabalho na área social. Ela não atua nos negócios do banco.

  • Elie Horn e Família

    R$ 1,1 bilhão, queda de patrimônio
    Caiu na lista

    Idade: 78 anos
    Nascimento: Síria / nat. brasileiro
    Origem do patrimônio: Cyrela

    Horn é o principal acionista da construtora Cyrela. Ele passou o comando da empresa aos filhos há quatro anos para se dedicar a outros negócios por meio de seu fundo Abaporu. Em 2017, comprou o Hospital Vera Cruz, em Campinas (SP). O grupo tem participação também na Brasil Agro. Horn é o fundador do Instituto Liberta, voltado ao combate da prostituição infantil, além de ser o único brasileiro na organização filantrópica The Giving Pledge.

  • Mauro Fantin e Família

    R$ 1,1 bilhão, manutenção de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: ND
    Nascimento: SC
    Origem do patrimônio: Parati

    Os três irmãos Fantin dividiam o controle da Ritmo Investimentos, holding fundada pelo pai, Angelo Fantin (1927-2015). Entre as empresas, estava a fabricante de alimentos Parati, cujo presidente era Mauro. Em 2016, eles venderam 100% do capital para a Kellogg por R$ 1,38 bilhão. Hoje, a família é dona da empresa Tevere, de produtos de ferro e construção civil, e sócia de empreendimentos imobiliários e de empresas de energia.

Apresentado por:johnnie-walker-blue-label-logo-vector
  • João Marcelo Dumoncel

    R$ 1,09 bilhão, queda de patrimônio
    Caiu na lista

    Idade: 51 anos
    Nascimento: RS
    Origem do patrimônio: 3tentos

  • Luiz Osório Dumoncel

    R$ 1,09 bilhão, queda de patrimônio
    Caiu na lista

    Idade: 60 anos
    Nascimento: RS
    Origem do patrimônio: 3tentos

    Os irmãos Luiz Osório e João Marcelo Dumoncel são os principais acionistas da Três Tentos (3tentos), empresa gaúcha de agronegócio criada em sociedade com o pai, João Osório Dumoncel, um dos pioneiros no plantio de tripo no noroeste do Rio Grande do Sul. A companhia, sediada em Santa Bárbara do Sul (RS), fez sua estreia na B3 em 2021. A 3tentos atua na produção de sementes e armazenagem de grãos, além de vender defensivos e fertilizantes.

  • Dório Ferman

    R$ 1,08 bilhão, queda de patrimônio
    Caiu na lista

    Idade: 73 anos
    Nascimento: PE
    Origem do patrimônio: Santos Brasil

    Um dos sócios-fundadores do Banco Opportunity, Dório Ferman está na lista pela sua fatia acionária na Santos Brasil, maior empresa de terminais portuários da América do Sul. Criado em 1997 depois da aquisição do Tecon Santos (SP), o grupo opera os terminais marítimos Tecon Santos (SP), Tecon Vila do Conde (PA) e Tecon Imbituba (SC). Também opera um terminal de carga geral, o TCG Imbituba (SC), e um terminal exclusivo para movimentação de veículos (TEV) em Santos.

  • Wilson Fernando Romanini e Família

    R$ 1,07 bilhão, novo na lista
    Idade: 52 anos
    Nascimento: SP
    Origem do patrimônio: Grupo Vittia

    Wilson Romanini é acionista e CEO do Grupo Vittia, que fez seu IPO na B3 em setembro de 2021. Fundado em 1971 por José Plinio Romanini, na cidade de São Joaquim da Barra (SP), o Grupo Vittia iniciou suas atividades como um dos primeiros produtores nacionais de inoculantes (ou fertilizantes biológicos), focado, inicialmente, no mercado de soja. Atualmente, atua na produção de fertilizantes e biopesticidas por meio das empresas Biosoja, Samaritá, Granorte, Biovalens, Vitória Fertilizante e JB Biotecnologia. Atende atualmente 25% de toda a área de soja do Brasil, o segmento agrícola de maior destaque no agronegócio do país. O grupo de biotecnologia também possui forte atuação nas culturas de café, milho, citros, feijão, algodão, cana-de-açúcar, HF, cereais de inverno e pastagem. Mesmo com o IPO, Wilson e seu irmão, Guilherme Romanini, mantiveram o controle da companhia fundada pelo pai.

  • Francisco Cláudio Saraiva Leão Dias Branco

    R$ 1,06 bilhão, manutenção de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 55 anos
    Nascimento: CE
    Origem do patrimônio: M. Dias Branco

  • Francisco Ivens de Sá Dias Branco Júnior

    R$ 1,06 bilhão, queda de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 61 anos
    Nascimento: CE
    Origem do patrimônio: M. Dias Branco

  • Francisco Marcos Saraiva Leão Dias Branco

    R$ 1,06 bilhão, queda de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 57 anos
    Nascimento: CE
    Origem do patrimônio: M. Dias Branco

  • Maria das Graças Dias Branco da Escóssia

    R$ 1,06 bilhão, queda de patrimônio
    Idade: 62 anos
    Nascimento: CE
    Origem do patrimônio: M. Dias Branco

  • Maria Regina Saraiva Leão Dias Branco Ximenes

    R$ 1,06 bilhão, queda de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 60 anos
    Nascimento: CE
    Origem do patrimônio: M. Dias Branco

    Os cinco irmãos são filhos de Francisco Ivens de Sá Dias Branco (1934-2016), criador da M. Dias Branco, dona de marcas como Vitarella, Richester e Puro Sabor. Após a morte do pai, receberam participações iguais na companhia, negociada na bolsa desde 2006.

Apresentado por:johnnie-walker-blue-label-logo-vector
  • Michel Gora e Família

    R$ 1,05 bilhão, junção de patrimônio
    Idade: 74 anos
    Nascimento: SP
    Origem do patrimônio: Locaweb

    Michel Gora e seus filhos, Cláudio e Ricardo Gora, são acionistas fundadores da Locaweb, que abriu o capital na B3 em 2020. Nesta lista, eles aparecem juntos por conta da representativa perda de valor de mercado da companhia no último ano.

  • Frederico Carlos Gerdau Johannpeter

    R$ 1,05 bilhão, queda de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 80 anos
    Nascimento: Argentina / nat. brasileiro
    Origem do patrimônio: Gerdau

  • Germano Hugo Gerdau Johannpeter

    R$ 1,05 bilhão, queda de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 90 anos
    Nascimento: ND
    Origem do patrimônio: Gerdau

  • Klaus Gerdau Johannpeter

    R$ 1,05 bilhão, queda de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 87 anos
    Nascimento: ND
    Origem do patrimônio: Gerdau

    Frederico, Germano e Klaus são irmãos de Jorge Gerdau Johannpeter e com ele dividem o controle acionário da Metalúrgica Gerdau, de Porto Alegre (RS). Os quatro irmãos são filhos do alemão Curt Johannpeter e de Helda Gerdau, neta do fundador da Gerdau, e dirigiram o grupo por muitos anos ocupando cargos diversos.

  • Ivan Toledo de Corrêa Filho

    R$ 1,05 bilhão, manutenção de patrimônio
    Subiu na lista

    Idade: 65 anos
    Nascimento: SP
    Origem do patrimônio: Sem Parar

    Ivan foi um dos fundadores da Serviços e Tecnologia de Pagamentos (STP), dona do Sem Parar (mais consolidado sistema de identificação automática de veículos do Brasil). A companhia foi vendida em 2017 para a DBTrans, da norte-americana Fleetcor, por R$ 4 bilhões. Até a venda, o sócio detinha 31% das ações, e a fatia restante era dividida entre CCR, Raízen e Arteris.

Compartilhe esta publicação: