Exportação de soja do Brasil deve cair 29% em abril ante recorde de 2021, diz Anec

Após começar o ano com maiores embarques de soja em janeiro e fevereiro, as exportações do Brasil recuaram 2,7 milhões de toneladas em março.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Caminhão carregado com soja

Acessibilidade


A exportação de soja brasileira em abril foi estimada hoje (05) em 11,12 milhões de toneladas, o que seria uma queda de 29% ante o recorde para todos os meses de 15,67 milhões de toneladas registrado no mesmo período do ano passado, apontou a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

Após começar o ano com maiores embarques de soja em janeiro e fevereiro, que tinham base de comparação mais fraca com 2021, as exportações do Brasil recuaram 2,7 milhões de toneladas em março ante o mesmo mês do ano passado, em meio à severa quebra da safra nacional pela seca.

Com o recuo previsto para abril, as exportações brasileiras de soja deverão fechar o quadrimestre aproximadamente 1,5 milhão de toneladas abaixo do registrado no mesmo período de 2021, somando 34,68 milhões de toneladas, conforme números da Anec.

O recuo indicado ocorreu após o país perder alguns embarques para os Estados Unidos em um período em que normalmente domina as exportações para a China, maior importador global da oleaginosa.

Vários analistas e a própria associação da indústria Abiove cortaram as projeções de exportação de soja do Brasil para patamares abaixo de 80 milhões de toneladas em 2022, versus um recorde de 86,6 milhões de 2021.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No caso do farelo de soja, as exportações deverão crescer mais de 300 mil toneladas na comparação anual, para 1,9 milhão de toneladas em abril –apesar de uma redução nas exportações do grão, o processamento tem sido mantido no país por boas margens.

Compartilhe esta publicação: