Os 15 bairros mais legais do planeta

A vizinhança mais bacana do mundo, eleita pela revista Time Out, é o bairro de Arroios, em Lisboa.

Laura Begley Bloom
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

O bairro mais legal do mundo eleito pela revista Time Out é Arroios, em Lisboa (Foto: Getty Images)

Acessibilidade


Não há nada melhor do que viajar e aproveitar o local como um nativo. Quando você está indo para uma cidade, uma das melhores maneiras de realmente experimentá–la é visitando um bairro cool. Há um apelo sobre eles que nunca sai de moda: eles são a antítese de gentrificação em nosso mundo cada vez mais homogeneizado, com um Starbucks em cada esquina. Um bairro cool é carregado de personalidade, um lugar onde nascem ideias e tendências. São verdadeiramente autênticos, com cultura promissora, restaurantes, bares badalados – e tudo isso geralmente vem com um preço mais acessível.

A revista Time Out recentemente entrevistou mais de 27.000 pessoas em todo o mundo e perguntou quais os melhores e mais subestimados bairros em suas respectivas cidades. Combinado com o conhecimento dos editores locais da Time Out e dos especialistas da cidade, a marca classificou os bairros mais legais do mundo. 

Leia mais: Inscreva-se para a seleção da lista Under 30 2022

Arroios, em Lisboa, foi o primeiro colocado. “Mais do que um bairro, é um mundo em si, e seus muitos impressionantes quilômetros de ruas estão repletos de galerias, restaurantes de todos os cantos do mundo, serviços públicos, eventos culturais e esportivos locais”, diz Raquel Dias da Silva, editora da Time Out Lisboa. “Novos negócios brotam como cogumelos, convivem lado a lado com o comércio tradicional – se você não consegue encontrar algo em Arroios, provavelmente vai encontrar em breve.”

Qual é o melhor bairro dos Estados Unidos? Uma dica: fica na Califórnia — o que não é surpresa, já que é lá que começam tantas tendências. Historic Filipinotown,  em Los Angeles, é o lugar mais legal graças a novos restaurantes, convergência de culturas, arte de rua e muito mais. “Como as outras áreas de gentrificação de L.A. abandonam qualquer senso de caráter e cultura em favor de construções genéricas e chiques, a cidade filipina se mantém fiel à tradição”, elogia Michael Juliano, editor da Time Out Los Angeles.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Aqui, temos os 15 bairros mais legais do mundo e uma rápida olhada pelo que cada lugar te a oferecer. Selecionamos também pontos notáveis ​​para as mulheres visitarem em muitos desses locais. 

1. Arroios, Lisboa

Cool facts: “Bairro de contrastes, Arroios destaca-se das restantes freguesias de Lisboa pela multiculturalidade dos moradores e lugares”, diz da Silva. É o maior bairro da cidade, embora “você possa atravessá-lo em meia hora”, diz. 

Não perca: “Procure a fila mais longa na Avenida Almirante Reis. É a maneira mais fácil de encontrar o Ramiro”. O restaurante português serve os melhores frutos do mar da cidade.

Ótimo para mulheres: Confira o Mezze, um restaurante do Oriente Médio onde a equipe está quase inteiramente composta por refugiados sírios, incluindo muitas donas de casa que se tornaram chefs e que teriam lutado para encontrar oportunidades de trabalho de outra forma. O restaurante é a ideia de um grupo de mulheres que queria ajudar os jovens, especialmente as mulheres, a integrar-se à força de trabalho portuguesa.

2. Shimokitazawa, Tokyo

Cool facts: “A vibe boêmia de Shimokitazawa é uma pausa bem-vinda da energia frenética de Tokyo”, diz Kaila Imada, da Time Out Tokyo. Carinhosamente conhecido como Shimokita, o bairro é uma incubadora de pequenos negócios e é conhecido por duas coisas: seus tesouros de moda vintage e seu amor por discos de vinil.”

Não perca: Shimokitazawa tem uma boa reputação por seus exclusivos restaurantes de curry japonês. O lugar para ir é Ten To Sen, que “serve um híbrido de ramen picante e sopa de curry”, diz Imada.

Ótimo para mulheres: Dê um passeio pelo bairro com Marina, uma mulher que foi correspondente internacional de cinema e agora dirige um restaurante em Shimokitazawa e faz visitas guiadas pela região.

3. Onikan, Lagos

Cool facts: “Passado, presente e futuro colidem sem esforço na zona histórica de Onikan”, diz Tushar Hathiramani, da Time Out Nigéria. “Conhecemos a história da rápida urbanização através do bairro, mas Onikan é também diferente: a energia deste lugar é construída em um ciclo cujo alicerce é a comunidade que constantemente se regenera”

Não perca: “O lugar número um, sem dúvida, é o Ghana High”, diz Hathiramani. “Sucesso dos anos 80, na 15 Macarthy Street, serve o melhor arroz jollof com banana e feijão, além de uma proteína da sua escolha. Vá antes das 16h porque os lugares esgotam rapidamente.”

Ótimo para mulheres: Onikan é o lar de um dos primeiros coworkings exclusivos para mulheres da Nigéria: o Laboratório Tribo XX, na Rua Militar.

4. Wedding, Berlim

Cool facts: “Se você está se aconchegando para tomar uma cerveja em uma das muitas e usadas trincheiras do pós-guerra ainda em operação ou indo para uma exposição de arte underground, Wedding é um playground para você”, diz Nathan Ma, da Time Out Berlin..

Não perca: “Dirija-se à Habitação do Modernismo de Berlim. É uma visão em primeira mão dos edifícios da Bauhaus projetados por alguns dos líderes do movimento. Construídos entre 1919 e 1934, esses conjuntos habitacionais sociais sobreviveram à Segunda Guerra Mundial e foram listados como patrimônio mundial da Unesco em 2008.”

Ótimo para mulheres: conheça a cena artística de renome mundial de Berlim no SAVVY que a Time Out diz estar “desafiando o status quo em um cidade já famosa por mover esse ponteiro.” Isso se deve em parte aos talentos das mulheres co-diretoras artísticas Antonia Alampi e Elena Agudio, além do fundador Bonaventure Soh Bejeng Ndikung.

5. Historic Filipinotown, Los Angeles

Cool facts: “HiFi – como é conhecido abreviadamente – reflete L.A como o seu melhor: uma convergência de culturas”, diz Juliano, da Time Out Los Angeles. “A área ainda está nos estágios iniciais de sua ascensão, mas você encontrará atividades movimentadas ao longo do trecho leste da área da Temple Street, perto de Echo Park, bem como oeste em Beverly Boulevard em direção a Westlake.”

Não perca: “Suba a bordo de um jeepney – um jipe-ônibus colorido e esticado que é um dos

modos de transporte mais onipresentes nas Filipinas e mergulhe na história do HiFi, com paradas nos principais locais como Temple Seafood Market e Unidad Park”, diz Juliano.

Ótimo para mulheres: Historic Filipinotown tem um bar Art Deco administrado por mulheres. “O menu sazonal focado no gin significa que cada visita é diferente, mas é só mais um motivo para continuar voltando, né?”, diz Juliano

6. The Waterfront, Hobart

Cool facts: “A estrela de Hobart não está apenas em ascensão: é positivamente meteórica”, diz a editora  da Time Out Austrália, Cass Knowlton ao descrever a capital da Tasmânia. “E por enquanto, pelo menos, a orla histórica da cidade é o lugar para se sentir no centro de tudo.”

Não perca: “Quase assim que abriu, o Museu de Arte Antiga e Nova (MONA) transformou Hobart de um ‘por que eu iria visitar’ para um ‘eu devo ir agora’ para amantes da arte, viciados em cultura, gastrônomos, conhecedores de vinho, loucos por adrenalina, amantes da natureza e viajantes de todos os matizes e persuasões”, diz Knowlton.

Ótimo para mulheres: The Waterfront é o lar do Franklin, um restaurante chefiado por uma mulher, Analiese Gregory. “Se você quer a experiência gastronômica completa dos pratos mais frescos da Tasmânia, produtos tratados da melhor maneira possível, vá ao Franklin”, diz Knowlton. “O menu muda diariamente de acordo com a estação”

7. Strasbourg-Saint-Denis, Paris

Cool facts: “SSD continua sendo o centro de tudo o que é cool para o parisiense”, diz Houssine Bouchama da Time Out Paris, que chama o bairro de “um lugar onde as culturas convivem de uma maneira constantemente refrescante.”

Não perca: “Hôtel Grand Amour é um anti-palácio moderno projetado pelo grafiteiro francês

André, com toques da contracultura parisiense, produtos Hermès no banheiro e preços inesperadamente razoáveis”, diz Bouchama.

Ótimo para mulheres: Graziella Buontempo administra o Da Graziella, uma pizzaria a lenha em um cidade onde as pizzas boas são difíceis de encontrar. “As melhores pizzas de toda Paris”, diz Bouchama.

8. Astoria, Nova York

Cool facts: “Astoria é onde tudo está”, diz Miles Raymer da Time Out Nova York “Desça as escadas da estação de metrô elevada na 30th Avenue e você se verá preso em uma agitação de pessoas”

Não perca: “O Bohemian Hall and Beer Garden, para beber ao ar livre, marca todos os ítens da lista do que há de melhor – e tem feito isso há mais de um século”, diz Raymer.

Ótimo para mulheres: Além de vender acessórios, prêt-à-porter e presentes em seu estilo chique, a boutique Brass Owl, de Nicole Panettieri – que vem de uma família de varejistas – organiza workshops com outras marcas e artistas locais.

9. Embajadores, Madrid

Cool facts: “Nenhum outro bairro de Madrid é tão animado e diversificado como Embajadores, que abrange a multiculturalidade de Lavapiés e é o local de El Rastro, o mercado das pulgas”, diz Josep Lambies, da Time Out Madrid. Bairro animado, Embajadores mistura os floristas da Plaza Tirso de Molina com restaurantes indianos, bares que servem as tradicionais tapas montadito espanholas, arte de rua e dança”

Não perca:“Não deixe de visitar o lugar mais incrível do centro cultural, La Casa Encendida. Sua programação inclui exposições, festivais, filmes, conferências de música ao vivo e coisas para fazer para crianças.”

10. Pilsen, Chicago

Cool facts: “Com seus murais e forte cena de arte de rua, Pilsen poderia muito bem ser o bairro mais conhecido de Chicago”, diz Morgan Olsen, da Time Out Chicago. “Estabelecido pela primeira vez como um lar acolhedor para imigrantes tchecos, poloneses, alemães e italianos, nos anos 70 Pilsen tinha uma população latina florescente, trazendo consigo instituições de classe mundial como o Museu Nacional de Arte Mexicana, bem como o que havia de mais autêntico na cozinha mexicana.

Não perca: “Depois do jantar, o piano bar Tack Room é o lugar mais cool para estar, onde o line-up de música ao vivo inclui pedidos do público e cantar junto é muito incentivado”, diz Olsen.

Ótimo para mulheres: Masa Madre é uma pastelaria de propriedade de duas mulheres que uniram suas origens mexicanas e judaicas para criar produtos artesanais de forma consciente na cozinha.

11. Peckham, Londres

Cool facts: “Nos últimos anos, Peckham se consolidou como ponto cultural proeminente”, diz Grace Goslin, da Time Out Londres. “Ruas antes associadas com a comédia ‘Only Fools and Horses’ agora estão alinhados com bares de fliperama, discotecas cult e restaurantes pop-up de comida de rua.”

Não perca: “O rooftop Frank’s Café é um dos segredos de Peckham. Outro local incrível para bebidas com uma excelente vista é o Bussey Rooftop Bar”, diz Goslin. “Geralmente é um pouco menos abarrotado do que Franks, com o mesmo panorama de tirar o fôlego da cidade e deliciosos coquetéis.”

12. Soi Pridi Banomyong/Phra Khanong, Bangkok

Cool facts: “Jovens nativos e expatriados partiram para o leste e desembarcaram nas ruas de Soi Pridi Banomyong, uma área também conhecida como Phra Khanong”, diz Top Koaysomboon da Time Out Bangkok. “Eles deram movimento a um bairro residencial outrora pacífico de Bangkok e uma vibração multirracial que nunca havia acontecido: agora suas casas elegantes e restaurantes da velha guarda foram trocados por cafés descolados, bares badalados, galerias de bricolagem, boutiques e mercados ao ar livre idealizados por criativo”

Não perca: A Goja Art Gallery é o lar da arte contemporânea, concentrando a arte tailandesa e também artistas japoneses. É o palco de noites de hip hop”, diz Koaysomboon.

Ótimo para mulheres: Confira o Trackaddict Record – uma pequena loja repleta de vinis raros – e o bar de jazz na cobertura, Dumbo. A mulher por trás de ambos os pontos é Tuangpat “Ploy” Rattanavatin, filha de um músico e um obsessivo colecionador de discos de vinil.

13. Footscray, Melbourne

Cool facts: “Quem inventou a frase ‘vá para o oeste’ deve ter pensado sobre Footscray”, diz Time Out. “Este bairro do centro da cidade é a joia mais brilhante do oeste de Melbourne, principalmente graças às comunidades migrantes que o chamam de lar.”

Não perca: “A comida é uma grande parte do apelo do Footscray – e o banh mi vietnamita é o sanduíche preferido do bairro”, diz a Time Out, que recomenda a padaria Nhu Lan. “Você pode comprar uma baguete com pele de porco desfiada pelo mesmo preço do bilhete de trem que você comprou para chegar lá”

14. Zhongshan, Taipei

Cool facts: “Ainda repletos da elegância de outrora, as avenidas principais arborizadas pulsam com multidões em direção a novos e ultra modernos shopping centers”, diz Dinah, da Time Out Taiwan. “Mas fuja do trânsito da Zhongshan Road e tudo se tornará silencioso”

Não perca: “Sem dúvida: o Bar Otani é o lugar japonês mais legal de Zhongshan. Música, sem poluição sonora e quase sem luz no local, é tudo sobre os gostos do mestre mixologista Otani-san”, diz Gardner. 

Ótimo para mulheres: nada é mais amigável para as mulheres do que Siping Street – que é também conhecida como Woman Street – e é o ponto de encontro das mulheres que compram no Zhongshan

15. Kerem Hateimanim e Shuk HaCarmel, Tel Aviv

Cool facts: “‘Operação Magic Carpet’ foi a operação ultra secreta que transportou quase 50.000 judeus iemenitas para Israel em 1949 e 1950 – e é aqui que muitos deles se estabeleceram”, diz Elianna Bar-el, da Time Out Tel Aviv. “Literalmente significa ‘a vinícola do iemenita’, mas mais frequentemente simplesmente apelidado de ‘o Kerem’, Kerem Hateimanim é um viveiro de surfistas queimados de sol, zeladores filipinos, apaixonados por gastronomia, nômades globais e iemenitas sem idade que vendem delícias caseiras diretamente de suas cozinhas.

Não perca: “O deslumbrante Hotel Nordoy, originalmente construído em 1925, exibe a arquitetura eclética da cidade em sua forma mais pura”, diz Bar-el. no meio da rua Nahalat Binyamin, há um spa na cobertura e um  café da manhã israelense de encher os olhos”

Compartilhe esta publicação: