Referência em sustentabilidade, Schneider Electric traz soluções verdes ao Innovation Summit South America 2021

O evento vai abrir espaço para a discussão de tendências tecnológicas que contribuirão para um futuro mais sustentável, além de trazer debates sobre digitalização e inovação elétrica.

Brand Voice Schneider Electric
Compartilhe esta publicação:

divulgacao

Acessibilidade


A Schneider Electric reforça a urgência da descarbonização com o compromisso de corte de 50% na emissão  até 2030

O Innovation Summit South America 2021, que acontecerá virtualmente nos dias 3 e 4 de novembro, abordará os desafios climáticos globais e mostrará aos clientes, parceiros, reguladores e legisladores como reduzir as emissões para descarbonizar a economia global nesta década. Os participantes poderão aprender sobre a inovação digital sustentável da Schneider Electric e aprender mais sobre Eletricidade 4.0 e automação de ponta. A companhia é líder mundial na transformação digital de gestão e automação de energia, reconhecida como a mais sustentável do mundo em 2021 pela Corporate Knights.

Com o compromisso de reduzir pela metade as emissões de dióxido de carbono (CO2) até 2030, Jean-Pascal Tricoire, presidente e CEO da Schneider Electric, destaca as formas viáveis de atingir a meta zero, com informações do Instituto de Pesquisa em Sustentabilidade do grupo. Tricoire ofereceu a pesquisa da Schneider Electric como referência para que outras empresas assumam o compromisso de atingirmos uma trajetória de aquecimento global de 1,5°C. 

O modelo do Instituto de Pesquisa de Sustentabilidade Schneider Electric demonstra como é possível reduzir as emissões de forma realista e alcançável até 2030. O relatório mostra possibilidades para se diminuir em 30% as emissões relacionadas à energia. Isso exigirá um esforço de governos e empresas entre 3 a 5 vezes maior do que o atual. O Instituto acredita que o único caminho realista para o sucesso é implementar tecnologias digitais comprovadas, juntamente com maior eletrificação, como a maneira mais rápida de descarbonizar edifícios, transporte e indústria. Essa abordagem economiza tempo em setores nos quais é mais difícil eliminar as emissões. “Para apoiar as organizações em sua descarbonização, estamos acelerando a expansão de nossos serviços de consultoria de sustentabilidade”, explicou o executivo. “As organizações precisam de um parceiro confiável que combine planejamento estratégico e definição de metas com um histórico de soluções para entregar resultados rápidos, tangíveis e sustentáveis. Estamos bem posicionados para ajudar outras empresas a ir mais longe.”

Hoje, a Schneider Electric é líder global em eficiência energética, gestão de energia, aquisição de energia renovável, relatórios de carbono, avaliação de risco climático e descarbonização da cadeia de suprimentos. Seus clientes incluem Johnson & Johnson, Walmart, Faurecia, Kellogg, Takeda, Velux Group, Unilever e T-Mobile. A crescente demanda por serviços de consultoria impulsiona essa expansão. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

 

Algumas ações da empresa para promover a descarbonização e sustentabilidade:

Disrupção digital

Como parte de sua ambição de alcançar inovação sustentável, a Schneider Electric apóia clientes em muitos setores a inovar e fazer a transição para sistemas abertos, interoperáveis, digitais e simplificados. O Grupo apresenta inovação digital para redução de carbono em residências, edifícios, centros de dados, redes de energia e indústrias.

 Eletricidade 4.0

A Schneider trabalha atualmente com a convergência digital e elétrica com softwares. A eletricidade torna a energia sustentável e o melhor vetor de descarbonização. O digital torna a energia inteligente para aumentar a eficiência e eliminar o desperdício. 

Casas inteligentes

Uma série de soluções residenciais inteligentes e sustentáveis que ajudam a combater o desperdício de energia. Em 2050, espera-se que as famílias sejam os maiores consumidores de eletricidade e os maiores contribuintes para as emissões de CO2 (até 34%).

Indústrias do futuro

Saltos qualitativos em eficiência e agilidade são possíveis por meio de inteligência artificial, tecnologia digital dupla e percepção humana, apoiados por análises avançadas e software industrial independente de fornecedor, incluindo inteligência de mercado.

 

BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: