Como ser eficiente e trabalhar com conforto em casa?

Divulgação

Embora não seja uma novidade no mercado de trabalho, trabalhar em casa se tornou um fato novo para muitos brasileiros por conta da pandemia da Covid-19, que forçou empresas a procurar alternativas ao trabalho presencial, encontrando no serviço remoto a saída mais segura para atravessar este difícil contexto global.

À primeira vista, além de diminuir as possibilidades de contaminação, o home office tem óbvias vantagens que são atemporais, como reduzir o tempo gasto nos trajetos, estar mais próximo da família e ter menos formalidades quanto à aparência ou ao vestuário.

No entanto, um olhar mais atento a esse fenômeno mostra que esse regime pode se tornar um problema se não for devidamente planejado para funcionar, tal como no escritório, como um local de trabalho.

Distribuidora da Herman Miller em São Paulo e no Rio de Janeiro, a Novo Ambiente (@novoambiente) é referência na especificação de mobiliário corporativo e colaborativo para escritórios de grande, médio e pequeno porte, além é claro de soluções para o home office.

Divulgação
Divulgação

Showroom da Novo Ambiente em São Paulo

Confira as nossas dicas para ser mais eficiente e trabalhar com mais conforto em casa, aliando produtividade ao bem-estar para se dar bem no home office:

 

  • Resistir às distrações domésticas

    Não existe coisa melhor do que estar em casa, e é por isso que valorizamos tanto o momento da chegada após uma jornada cansativa. Ocorre que, com o home office, esse ajuste de mindset não é automático, de tal forma que se torna difícil separar a rotina da casa da do trabalho.

    Fica ainda mais complicado quando se compartilha a casa com pessoas que, diferente de você, não estão trabalhando – com o agravante de necessitarem da sua atenção durante o expediente, como é o caso das crianças.

    De modo geral, vale dialogar com todos sobre a necessidade de concentração e foco durante o expediente, reservando espaço para dar atenção às crianças antes, durante a hora do almoço ou depois do expediente, educando-as gradualmente no sentido de compreender essa necessidade.

    Se possível, evite trabalhar de lugares que sejam de uso compartilhado na casa, como é o caso da sala de estar ou jantar e a cozinha. Dê preferência para lugares em que seja possível ter privacidade (essencial para as videochamadas), como é o caso do quarto ou tente adaptar um cômodo pouco utilizado para essa finalidade – o essencial é que seja bem iluminado e arejado.

    Divulgação
  • Ser produtivo não depende só de você

    Ter a rotina da casa sob controle e ser organizado com as tarefas do trabalho não bastam para ser produtivo no home office como você provavelmente era no escritório. Isso prova que é uma combinação de fatores que torna você mais produtivo, e não só um ou outro elemento como força de vontade.

    A principal diferença entre trabalhar em casa e em um escritório é que diferente do último, sua casa não é um espaço planejado para ser corporativo, portanto, não possui a mesma infraestrutura que um workplace geralmente oferece a um empregado.

    Com as dificuldades da pandemia, nem todas as empresas têm a condição de ofertar a melhor estrutura possível, então se você não tem – nem tem como pleitear – esse benefício, veja com bons olhos a possibilidade de fazer um investimento pessoal visando se destacar e alcançar suas metas.

    Foque principalmente em tornar a conexão de internet mais veloz e estável, além de melhorar seu setup de trabalho, o que envolve a mesa/escrivaninha, cadeira, notebooks/desktops, monitores e outros componentes que venham a lhe ajudar no dia a dia.

    Divulgação
  • Bem-estar é essencial

    Pesquisas mostram que a sensação de bem-estar trabalhando em casa tem caído nos últimos meses. Ao passo que reforçamos a necessidade de concentração e foco durante o expediente, fora dele é preciso ter uma vida ‘normal’, que envolva alimentação equilibrada, prática de exercícios físicos regulares e lazer doméstico para manter a mente sã e motivada.

    O fato de estar trabalhando em casa não quer dizer que você pode trabalhar em qualquer lugar dela. Além das distrações que já abordamos, é importante saber que a cadeira da cozinha, o sofá da sala ou a cama do quarto estão longe de oferecer o apoio que você precisa para encarar, no mínimo, oito horas de trabalho.

    Sabemos que no home office as jornadas podem durar bem mais do que isso, e é por esta razão que seu corpo precisa do suporte ergonômico mais apropriado para que você não tenha problemas tanto no curto – dores pontuais nas costas, no pescoço e nas pernas – quanto no longo prazo – como hérnias de disco.

    Investir em uma cadeira de trabalho de alta performance, como as fabricadas pela Herman Miller e distribuídas pela Novo Ambiente, vai lhe proporcionar o apoio correto à região sacrolombar, equilibrando a coluna corretamente tanto em momentos de concentração máxima quanto em relaxamento. Conheça nossa loja virtual ou fale conosco e saiba mais sobre nosso portfólio clicando aqui.

    Divulgação

Resistir às distrações domésticas

Não existe coisa melhor do que estar em casa, e é por isso que valorizamos tanto o momento da chegada após uma jornada cansativa. Ocorre que, com o home office, esse ajuste de mindset não é automático, de tal forma que se torna difícil separar a rotina da casa da do trabalho.

Fica ainda mais complicado quando se compartilha a casa com pessoas que, diferente de você, não estão trabalhando – com o agravante de necessitarem da sua atenção durante o expediente, como é o caso das crianças.

De modo geral, vale dialogar com todos sobre a necessidade de concentração e foco durante o expediente, reservando espaço para dar atenção às crianças antes, durante a hora do almoço ou depois do expediente, educando-as gradualmente no sentido de compreender essa necessidade.

Se possível, evite trabalhar de lugares que sejam de uso compartilhado na casa, como é o caso da sala de estar ou jantar e a cozinha. Dê preferência para lugares em que seja possível ter privacidade (essencial para as videochamadas), como é o caso do quarto ou tente adaptar um cômodo pouco utilizado para essa finalidade – o essencial é que seja bem iluminado e arejado.

 

*BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).