Apple e Google lançam tecnologia de rastreamento de contato

 REUTERS/Dado Ruvic
Parceria Apple-Google permitirá que os governos que enfrentam o coronavírus lancem aplicativos móveis nos próximos dias

Autoridades de 23 países de cinco continentes estão buscando acesso à tecnologia de rastreamento de contatos da Apple e do Google, anunciaram as empresas hoje (20) ao lançar a versão inicial do seu sistema.

A tecnologia da parceria Apple-Google permitirá que os governos que enfrentam o coronavírus lancem aplicativos móveis nos próximos dias, que segundo as empresas, podem registrar de maneira confiável os usuários que estiverem próximos por pelo menos cinco minutos. Um usuário que mais tarde é infectado pelo vírus pode usar o aplicativo para notificar automaticamente e de maneira anônima as pessoas com quem teve contato recente.

Alguns governos elogiaram o sistema, que pode ajudá-los a testar e isolar mais indivíduos potencialmente infectados do que normalmente seriam capazes se dependessem apenas da memória dos pacientes de suas interações recentes.

LEIA MAIS: EXCLUSIVO: Santos usa IoT e dispositivo vestível para monitorar idosos na pandemia

Outros, porém, ficaram frustrados com as regras definidas pela Apple e pelo Google que restringem o poder de coletar a localização, os números de telefone e outros detalhes dos usuários. Algumas dessas autoridades estão desenvolvendo aplicativos usando tecnologia própria, o que segundo a Apple e o Google terão falhas e esgotarão as baterias dos dispositivos.

As regras da Apple e do Google impedem que autoridades exijam o uso do aplicativo. Os apps que utilizam outras tecnologias têm visto uma adoção limitada até o momento. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).