4 características dos influenciadores brasileiros

Pesquisa da Livus, plataforma focada na Creator Economy, identifica que 82% dos criadores têm o conteúdo como principal fonte de receita

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

O levantamento constatou que 84% dos influenciadores correspondem à faixa etária dos 20 aos 40 anos, se enquadrando assim, nas gerações Y e Z, que não possuem o objetivo principal de estabilidade financeira

Acessibilidade


Dentre as principais motivações dos influenciadores brasileiros está a busca pela construção do próprio negócio. Essa é uma das constatações feitas pela pesquisa da Livus, plataforma focada na Creator Economy, que ouviu 580 criadores de conteúdo do Brasil. “Elaboramos essa pesquisa para entender com mais profundidade as criadoras e criadores do Brasil para saber como eles se veem no mercado, onde estão, quem são e quais são as maiores dificuldades na hora de monetizar seus conteúdos”, comenta o executivo Alexandre Alvares, CEO da Livus.

A motivação e a vida financeira

82% dos entrevistados tem como objetivo fazer com que seu negócio digital seja sua principal fonte de renda, e desses mais da metade já conquistou esse status ou está se planejando para isso. A busca por construir seu próprio negócio, representando 51,78% dos criadores, tem como principais motivadores: 1) adquirir independência; 2) trabalhar com o que ama; e 3) ter mais tempo para a vida pessoal. Porém, essa expectativa ainda está longe da maioria dos entrevistados, já que 60,53% dizem querer ganhar entre R$5.000 e R$20.000 e menos de 23% chegaram a esse patamar.

Leia mais: Com NFTs e live-commerce, creator economy vive nova revolução

Quem são e onde estão

O levantamento constatou que 84% dos entrevistados correspondem à faixa etária dos 20 aos 40 anos, se enquadrando assim, nas gerações Y e Z, que não possuem o objetivo principal de estabilidade financeira. Essas gerações já estão acostumadas com a velocidade das redes sociais, são mais críticas aos métodos conservadores e estão buscando construir a carreira de um jeito diferente das anteriores. Os influenciadores questionados estão localizados dentro e fora do Brasil, sendo cerca de 76,75% concentrados em oito estados brasileiros – SP, RJ, MG, SC, PR, RS, BA e CE – e 3,87% vivem no exterior.

Monetização e atração de novos seguidores

A missão de monetizar os conteúdos é a principal tarefa dos criadores de conteúdo para possuírem sua independência financeira. Apenas 32,87% dos respondentes dizem conseguir monetizar com a criação de conteúdo e sua própria audiência. Desses, 57,7% faturam vendendo consultorias e mentorias, ou cursos online para os usuários. Cerca de 76,33% dos criadores de conteúdo buscam novos clientes por meio das redes sociais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A dificuldade na hora de monetizar

Mesmo tendo um bom número de seguidores, cerca de 59% dos influenciadores sentem dificuldade na hora de monetizar seus conteúdos. Dentre elas estão presentes a falta de conhecimento (24,27%), precisar fazer tudo sozinho (19,47%) e a produção do conteúdo a ser divulgado (15,65%).

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: