Audi consolida fomento à mobilidade elétrica no Brasil

Dona do e-tron, líder do segmento 100% elétrico no mercado brasileiro em 2020, se associa com concessionárias e investe R$ 20 milhões em nova fase de infraestrutura.

Brand Voice Audi
Compartilhe esta publicação:

Em 2020, o Audi e-tron liderou o segmento 100% elétricos no mercado brasileiro (Crédito: Divulgação)

Acessibilidade


Com o anúncio da retomada de sua produção no Brasil, em 16 de dezembro, a Audi também ampliou o fomento ao avanço da mobilidade elétrica no mercado brasileiro iniciando uma nova fase de investimentos. Em uma parceria inédita com sua rede de concessionárias, a marca investirá mais de R$ 20 milhões na instalação de pontos de recarga ultrarrápidos de 150kW nas lojas da marca no País. Nestes carregadores, o 100% elétrico Audi e-tron, por exemplo, recarrega a bateria de 0% a 80% em menos de 25 minutos.

Em fevereiro de 2020, a Audi já havia anunciado, em uma primeira fase, investimentos de R$ 10 milhões em infraestrutura de recarga de veículos elétricos para instalação de 200 pontos até 2022. O objetivo, segundo a empresa, foi ampliar a instalação em shoppings, academias, hotéis, clubes e restaurantes, ou seja, localidades que o cliente frequenta e pode deixar o veículo carregando enquanto realiza outra atividade. Além da infraestrutura oferecida pela Audi do Brasil, a marca também se aliou, no ano passado, à EDP, Porsche e Volkswagen para instalar 30 estações de recarga ultrarrápida localizadas em estradas e rodovias pelo território brasileiro.

LEIA TAMBÉM: Audi Q3 e Audi Q3 Sportback voltam a ser produzidos no Brasil

Liderança entre os 100% elétricos

A ampliação dos investimentos em infraestrutura elétrica no Brasil tem relação direta com a liderança do portfólio elétrico da marca no mercado brasileiro. O modelo e-tron fez sua estreia no Brasil no primeiro semestre de 2019, ao ser apresentado ao lado da embaixadora Isabelle Drummond, durante a avant première do filme Os Vingadores: Ultimato, patrocinado globalmente pela marca das quatro argolas. Após avaliações de compatibilidade com a infraestrutura local, performance e autonomia em diferentes condições de temperatura e pisos mais comuns em solo brasileiro, o modelo chegou definitivamente ao mercado em abril de 2020 e marcou uma nova fase da eletrificação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Naquele ano, inclusive, o e-tron liderou o segmento de 100% elétricos no mercado brasileiro: ao todo, foram 183 unidades comercializadas. Lançado em abril, a versão SUV do primeiro veículo 100% elétrico da marca registrou 133 emplacamentos, enquanto a carroceria Sportback, que chegou em setembro, contabilizou outros 50. “Ter o nosso primeiro veículo elétrico como líder de mercado em seu primeiro ano no País prova que a empresa está no caminho certo”, disse, à época, Daniel Rojas, Diretor de Vendas da Audi do Brasil.

Já em maio deste 2021, a marca lançou os novos RS e-tron GT e e-tron S Sportback em live no Youtube. Os esportivos elétricos da marca foram apresentados pelo ator Cássio Reis e o presidente da Audi do Brasil Johannes Roscheck, contando com detalhamento do responsável de Produto Gerold Pillekamp. A apresentação ainda teve a participação da Board Member de Vendas e Marketing da Audi AG, Hildergard Wortmann. O piloto brasileiro de Fórmula E, Lucas Di Grassi, e o designer da Audi AG, Maurício dos Santos, também estiveram presentes.

BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: