Tratamento da Lilly para Covid-19 pode ser autorizado em setembro, diz pesquisador

Edgard Garrido/Reuters
Edgard Garrido/Reuters

Daniel Skovronsky disse que as terapias –que também podem ser usadas para prevenir a doença– podem superar uma vacina para uso generalizado como tratamento da Covid-19, caso se mostrem eficazes

A farmacêutica Eli Lilly pode ter um medicamento projetado especificamente para tratar a Covid-19 autorizado para uso já em setembro, se tudo correr bem com as duas terapias com anticorpos que a empresa está testando, disse seu pesquisador-chefe à Reuters ontem (10).

A Lilly também está fazendo estudos pré-clínicos de um terceiro tratamento com anticorpos para a doença causada pelo novo coronavírus que pode entrar em ensaios clínicos em humanos nas próximas semanas, afirmou Daniel Skovronsky em entrevista.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

A Lilly já lançou estudos em humanos com duas das terapias experimentais.

Os medicamentos pertencem a uma classe de biotecnológicos chamados anticorpos monoclonais amplamente utilizados no tratamento de câncer, artrite reumatoide e muitas outras condições. Um anticorpo monoclonal desenvolvido contra a Covid-19 provavelmente será mais eficaz do que os medicamentos reaproveitados atualmente sendo testados contra o vírus.

Skovronsky disse que as terapias –que também podem ser usadas para prevenir a doença– podem superar uma vacina para uso generalizado como tratamento da Covid-19, caso se mostrem eficazes.

“Para a indicação do tratamento, particularmente, isso pode ser bastante rápido”, afirmou ele na entrevista. “Se em agosto ou setembro estivermos vendo que as pessoas que foram tratadas não estão avançando para hospitalização, isso seria um dado poderoso e poderia levar à autorização de uso emergencial.”

“Setembro, outubro e novembro não são datas exageradas”, completou ele.

Vacinas contra o coronavírus que estão sendo desenvolvidas e testadas a uma velocidade sem precedentes provavelmente não estarão prontas antes do final do ano. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).