Lucro da Cyrela cai para R$ 28 mi no 1º tri

Forbes
Forbes

Caixa da Cyrela foi de R$ 150 milhões a R$ 13 milhões em um ano

A Cyrela teve lucro líquido de R$ 28 milhões no primeiro trimestre, uma queda ante os R$ 48 milhões em resultado positivo obtido no mesmo período do ano passado, informou hoje (14) a companhia.

A empresa registrou geração de caixa de R$ 13 milhões, também forte queda em relação aos R$ 150 milhões de um ano antes.

LEIA MAIS: Cyrela tem alta de 28,5% no lucro do 4º tri, mesmo com queda na receita

O resultado foi apoiado por entrada de R$ 28 milhões em recursos gerados por venda de ações da rival Tecnisa.

A companhia afirmou que não espera pressões no caixa para os próximos 12 meses, tendo encerrado o primeiro trimestre com R$ 1,67 bilhão em liquidez.

Segundo a Cyrela, a queda na geração de caixa de janeiro a março ocorreu por “instabilidade durante o trimestre nos repasses de vendas do Programa Minha Casa Minha Vida, decorrente da paralisação nos aportes de recursos da União (…) além de um menor volume de vendas de estoque pronto no período”.

De janeiro a março, a Cyrela fez 25 lançamentos que somaram R$ 1,64 bilhão, o triplo do registrado de um ano antes. As vendas, enquanto isso, subiram 30%, para R$ 1,36 bilhão.

Em 20 de março, pouco após as medidas de isolamento social adotadas no país como consequência da pandemia de Covid-19, executivos da companhia afirmaram que a crise gerada pela doença fez a empresa suspender lançamentos para esperar uma redução no patamar de incerteza.

A Cyrela apresentou margem bruta de 34,1% no primeiro trimestre ante 30,1% um ano antes.

A empresa apurou uma alta de 55,7% nos apartamentos vendidos do período, para 5.149 unidades, mas o preço médio do metro quadrado recuou 10,7%, a R$ 6.289. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).