Ações da Netflix caem após Goldman cortar recomendação

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


BENGALURU (Reuters) – A ação da Netflix caía cerca de 5% nesta sexta-feira, após o Goldman Sachs reduzir a recomendação da gigante de streaming, que enfrenta desaceleração nos gastos do consumidor e forte concorrência de Amazon e Disney.

O Goldman rebaixou a ação de “neutra” para “vender” e reduziu sua meta de preço de 265 dólares para 186 dólares, o menor valor entre os analistas que cobrem a ação.

“A crise do custo de vida terá um grande impacto em todos os serviços de streaming. Não nos esqueçamos que o mercado agora está inundado com muitos streamings de mídia perseguindo poucos serviços”, disse Paolo Pescatore, analista da PP Foresight.

“Esperamos ver altos níveis de rotatividade, dada a própria natureza de como os serviços de streaming são vendidos. Portanto, alguns devem migrar para um pacote anual com desconto para atrair usuários e aumentar a fidelidade”.

A Netflix está considerando vender uma assinatura mais barata que inclua publicidade, após o sucesso de ofertas semelhantes dos rivais HBO Max e Disney+.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Dos 48 analistas de ações que cobrem a Netflix, 12 classificam a ação como “comprar” ou superior, 31 “manter” e cinco recomendam “vender” ou “venda forte”. O preço-alvo médio das ações é de 297,50 dólares.

(Por Tiyashi Datta)

Compartilhe esta publicação: