Roteiro de luxo refaz passos de viagem de Agatha Christie pelo mundo

Assim como fez a escritora há cem anos, opções de itinerários passam por locais como Londres, África do Sul, Nova Zelândia e EUA.

Alexandra Kirkman
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Vista da montanha Lion’s Head na Cidade do Cabo, parada de uma das opções de roteiros inspirados no Grand Tour de Agatha Christie

Acessibilidade


Mesmo os fãs obstinados de Agatha Christie podem se surpreender ao saber que sua prolífica obra de 66 romances – que inclui o lendário “Morte no Nilo”, cuja última adaptação cinematográfica estreou no dia 10 de fevereiro nos cinemas brasileiros – é o mais vendido de todos os tempos, superado apenas pela Bíblia e as obras de William Shakespeare.

Outro fato indiscutivelmente pouco conhecido sobre a mente misteriosa por trás dos superdetetives Hercule Poirot e Miss Marple: 2022 marca o centenário do Grand Tour, a viagem de dez meses de Agatha ao redor do mundo, que partiu de Londres em janeiro de 1922 e, depois, escreveu os contos que a tornaram a rainha do crime.

LEIA TAMBÉM: 40 novos hotéis luxuosos pelo mundo para conhecer em 2022

Para comemorar este aniversário singular, os aficionados em Agatha e aventureiros intrépidos podem agora seguir seus passos notáveis ​​- começando no Reino Unido e passando pela África, Oceania e América do Norte – graças a três itinerários épicos recém-revelados pela empresa de viagens de luxo Black Tomato.

“Para mim, a literatura sempre forneceu algumas das melhores inspirações de viagem”, diz Tom Marchant, cofundador da Black Tomato. “Eu adorava ler os romances de Agatha Christie nas férias quando era jovem – mesmo que eu não estivesse nos lugares fabulosos onde eles eram ambientados – eles faziam tudo parecer exótico. Foi fascinante aprender como seu épico Grand Tour inspirou seu trabalho e traduzir essa paixão em uma aventura moderna que realmente lembra as pessoas do poder das viagens.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A equipe da Black Tomato trabalhou em estreita colaboração com a Agatha Christie Limited para descobrir detalhes pouco conhecidos da icônica aventura de Christie e incorporá-los – junto com o talento exclusivo da empresa de viagens sob medida – nos três itinerários, que podem ser reservados de forma independente ou combinados.

Desde incorporar locais notáveis ​​onde Agatha se hospedou até reimaginar os destaques de sua jornada para o viajante de hoje, a aventura de várias partes celebra os principais momentos ao longo de sua extraordinária excursão.

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Jardins de Edenhouse em Nelson, na Nova Zelândia

Para começar em grande estilo, duas noites em Londres incluem uma conversa com chá da tarde no Brown’s Hotel (onde Agatha era uma visitante regular) com a renomada historiadora britânica Lucy Worsley ou com James Prichard – bisneto de Agatha e CEO da Agatha Christie Limited — para uma visão exclusiva da incrível vida e do legado da autora.

Em seguida, na África – onde as estadias de Agatha inspiraram em parte seu romance de 1924, “O Homem do Terno Marrom” – sua experiência ferroviária da Cidade do Cabo para Pretória renasce a bordo do Blue Train, uma viagem de luxo que lembra a era de ouro das viagens de trem, durante um roteiro de dez noites que também inclui passeios pelos vinhedos nas sublimes Cape Winelands da África do Sul.

Uma visita à encantadora Nelson, na Nova Zelândia – incluindo uma estadia na idílica Edenhouse e um tour privado pela rica história da mineração de ouro da região – compreende parte da terceira etapa de 16 noites, assim como passeios para Lake Kaniere e Arthur’s Passe, duas das paradas de Agatha.

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Agatha Christie come laranjas em Yanga, na Austrália, em 1922

Finalmente, na América do Norte, uma aula particular de surf na praia de Waikiki, no Havaí, acena para a propensão de Agatha para o surf, uma paixão que ela descobriu em sua aventura pelo mundo e cujos desafios mais tarde mencionou em “O Homem do Terno Marrom”: “Surfar parece muito fácil. Não é. Não digo mais.”

Uma estadia no opulento Fairmont Empress Hotel em Victoria, British Columbia, e um voo privado para as Cataratas do Niágara, seguido de uma tarde explorando vinícolas butique próximas, completam o itinerário.

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Foto tirada por Agatha Christie em Honolulu, no Havaí, onde descobriu sua própria paixão pelo surf

Embora as probabilidades sejam de que a maioria dos viajantes não terá o luxo de tempo (ou de orçamento) para fazer as três partes da viagem, o momento é oportuno. Um número crescente de indicadores aponta para 2022 como o ano da viagem na lista de desejos, à medida que o mundo continua a se livrar do impacto devastador do Covid-19.

Simplificando, os viajantes de lazer que sobem as paredes após dois anos de exaustivas restrições de viagem estão desesperados para voltar em grande estilo. De acordo com um relatório de novembro de 2021 do Conselho Mundial de Viagens e Turismo e do Trip.com, cerca de 70% deles em países como EUA, Reino Unido, Canadá, Japão e Espanha, planejam gastar mais em viagens em 2022 do que nos últimos cinco anos.

Marchant concorda que consultas recentes de clientes da Black Tomato refletem essas descobertas. “Estamos vendo uma recalibração em termos da importância das viagens”, diz ele. “As pessoas estão levando as coisas mais devagar, planejando viagens mais longas e mais imersivas e realmente tentando se inclinar para o mundo.”

Agatha certamente aprovaria.

Compartilhe esta publicação: