Concessionária da CCR faz acordo de R$ 750 mi

Reuters
Praça de pedágio em rodovia brasileira

A força-tarefa que coordena a operação Lava Jato no Ministério Público Federal no Paraná (MPF/PR) firmou acordo de leniência com a Rodonorte, concessionária de rodovias do grupo CCR, no qual a empresa se compromete a pagar R$ 750 milhões até 2021.

LEIA TAMBÉM: CCR assina acordo para encerrar processo de suposto caixa 2

O acordo, segundo o MPF/PR, envolve “diversos atos de corrupção e lavagem de dinheiro relacionados a contrato de concessão firmado entre o Estado do Paraná, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), o Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), o Ministério dos Transportes e a concessionária”.

“Dentre outros fatos, a Rodonorte reconheceu o pagamento de propinas para a obtenção de modificações contratuais benéficas à concessionária desde o ano 2000”, afirmou o MPF/PR.

A CCR afirmou em comunicado ao mercado que, do total do acordo, R$ 350 milhões envolvem redução de 30% no valor de pedágio de todas as praças de cobrança da concessionária por pelo menos 12 meses. Outros R$ 365 milhões são relativos a obras a serem realizadas pela empresa. A multa em si é de R$ 35 milhões.

As ações da CCR recuavam 2,7% às 16h05, entre as maiores baixas do Ibovespa, que recuava 0,4%. No pior momento, os papéis caíram 4,8%.

A Polícia Federal cumpriu em setembro passado 19 mandados de prisão em um aprofundamento das investigações sobre esquema de corrupção em concessões de rodovias federais no Paraná envolvendo seis concessionárias, incluindo Econorte, Ecovia e Ecocataratas, do grupo Ecorodovias, cujas ações tinham queda de 2,9%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).