Trump diz “não estar pronto” para acordo com a China

Reuters
Americano insiste que guerra comercial com a China não prejudica o país

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e autoridades da Casa Branca rejeitaram preocupações de que o crescimento econômico pode estar vacilando, afirmando neste domingo (18) que veem pouco risco de recessão apesar da semana volátil para mercados globais de títulos, e insistindo que sua guerra comercial com a China não está prejudicando o país. “Estamos indo tremendamente bem, nossos consumidores são ricos, eu dei uma enorme redução tributária, e eles estão cheios de dinheiro”, disse Trump no domingo.

LEIA MAIS: Como a guerra comercial EUA-China pode impulsionar o bitcoin

Mas ele se mostrou menos otimista do que seus assessores sobre fechar um acordo comercial com a China, afirmando que embora acredite que os chineses estejam prontos para um acordo, ele não está “pronto ainda”. Trump indicou que a Casa Branca gostaria de ver Pequim resolver primeiro os protestos em Hong Kong. “Acho que seria muito bom para o acordo comercial.”

O assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou que os representantes comerciais de ambos os países vão conversar dentro de 10 dias e, “se esses encontros evoluirem…, planejamos que a China venha aos EUA” para avançar com as negociações sobre encerrar a disputa comercial que surgiu como um potencial risco ao crescimento econômico global.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]rbes.com.br).