Victoria’s Secret terá brasileira como 1ª modelo transgênero

Nelson Almeida / Getty Images
Valentina Sampaio é a primeira modelo transgênero da marca

A Victoria’s Secret contratou Valentina Sampaio como sua primeira modelo transgênero, disse sua agente hoje (6), já que a marca de lingerie em dificuldades está tentando modernizar sua imagem.

LEIA MAIS: Conheça a história de Mackenzie Bezos, a terceira mulher mais rica do mundo

Daniel Robson, da Premier Model Management de Londres, confirmou que a modelo brasileira assinou um contrato com a Victoria’s Secret, mas não quis fazer maiores comentários.

Nesta semana, Valentina publicou no Instagram uma foto de si mesma nos bastidores de uma sessão usando um vestido branco com as hashtags #diversidade, #nova #vspink #campanha, referindo-se à Pink, grife voltada para mulheres mais jovens lançada em 2002.

A Victoria’s Secret, famosa pelos sutiãs incrustados de diamantes e pelas asas deslumbrantes de “anjos” usadas por supermodelos em seu desfile anual, está lutando com a queda nas vendas, já que mais mulheres estão preferindo bralettes e sutiãs esportivos mais baratos.

A decisão de usar uma modelo transgênero vem na esteira de uma reação negativa a comentários de Ed Razek, chefe de marketing da L Brands, uma marca do mesmo grupo, que disse que não usaria modelos transgêneros ou plus-size “porque o desfile é uma fantasia”.

A Victoria’s Secret e a L Brands não responderam de imediato a pedidos de comentário nem confirmaram relatos sobre a saída de Razek.

A notória atacadista de lingerie está repensando seu desfile de moda anual depois das acusações de que é sexista e alienada, e a audiência televisiva caiu.

Valentina, que ilustrou capas de revistas como “Vogue Paris”, “Vogue Brasil” e “Elle México”, pertence a um grupo crescente de modelos transgêneros de grande visibilidade em meio à pressão para que a indústria da moda se torne mais diversificada e inclusiva.

Mais tarde, Razek pediu desculpas por seus comentários “insensíveis” sobre as modelos transgêneros no Twitter, dizendo: “Modelos transgêneros estiveram em nossos testes… e como muitas outras, não foram aprovadas”.

“Admiro e respeito sua jornada para aceitar quem são de verdade”, disse um comunicado publicado na conta da Victoria’s Secret.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).