Bombardier revela modelo renovado de jato executivo

David Becker/Reuters
Liberty Learjet 75: mais espaço e preço menor

A canadense Bombardier anunciou ontem (21) seu renovado avião executivo Liberty Learjet 75, apostando que espaço extra para as pernas e um preço mais baixo a ajudarão a vencer a concorrência do modelo líder de mercado da Embraer.

LEIA MAIS: Bombardier criará divisão única de aviação

Bombardier e Embraer estão se voltando para suas divisões de jatos executivos depois de aceitarem acordos com Airbus e Boeing para perderem o controle sobre seus programas de aviação comercial.

“É mais espaço e mais desempenho [do que concorrentes] com custo e custo operacional semelhantes”, disse Mischa Loeffler, gerente de planejamento de produtos da Bombardier Aviation à Reuters, no lançamento de um modelo do avião para a mídia. O anúncio foi feito antes da maior feira de jatos executivos do mundo, que começa hoje (22), em Las Vegas.

O Learjet, menor jato executivo da Bombardier, está seguindo as vendas dos aviões Phenom, da Embraer, segundo dados do setor.

A Bombardier está expandindo a oferta de jatos executivos de cabine grande e margens mais altas, com o lançamento dos Global 7500, 6500 e 5500 para competir com os modelos topo de linha das rivais Gulfstream e Dassault Aviation.

VEJA TAMBÉM: Bombardier vai comprar unidade da Triumph

Na previsão mais recente, a Honeywell espera até 7,6 mil novas entregas de jatos executivos, no valor de US$ 248 bilhões, de 2020 a 2029, impulsionadas pela demanda e pela introdução de novos modelos.

Após anos de demanda morna e especulação de analistas de que a linha Learjet esteja à venda, a Bombardier vê o preço menor do Liberty como estratégia para aumentar a demanda num mercado dominado por jatos da Embraer e por aviões Pilatus e Cessna, este da Textron.

De acordo com dados de encomendas mais recentes da Associação Geral de Fabricantes de Aviação (Gama), a Embraer entregou 27 Phenoms no primeiro semestre de 2019 em comparação com quatro entregas de Learjets da Bombardier.

Jay Beever, vice-presidente de operações de design da Embraer Executive Jets, disse à Reuters que o Learjet faz parte de uma disputa no setor, que ele disse que beneficiaria os clientes com designs aprimorados.

O Learjet 75, com capacidade para sete pessoas, foi listado em 2018 a US$ 13 milhões, em comparação com pouco mais de US$ 9 milhões do Phenom.

A Bombardier reduziu o preço de lista do Liberty Learjet para US$ 9,9 milhões este ano, removendo equipamentos que eram antes padrão na linha como a unidade de energia auxiliar (APU).

Mas o corte do preço pode prejudicar os valores do Learjet 75 no longo prazo. O avião já perde mais da metade de seu valor após cinco anos, de acordo com dados do setor citados pelo analista de aviação Rolland Vincent.

 

 
Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).