Cogna, ex-Kroton, tem queda no lucro do 3º tri

Despesas com a compra da Somos impactaram resultado do terceiro trimestre

O grupo de educação Cogna, anteriormente conhecido como Kroton, teve lucro líquido ajustado de R$ 208,6 milhões no terceiro trimestre, uma queda de 41,6% sobre o resultado de um ano antes, mas afirmou que espera cumprir suas estimativas de desempenho para o ano ao prever um resultado dos três últimos meses de 2019 bastante forte.

LEIA MAIS: Kroton cria nova holding para administrar 4 unidades de negócios

A companhia afirmou que o desempenho do terceiro trimestre foi impactado por maiores despesas financeiras por causa de dívida contraída para aquisição da Somos, aumento de níveis de depreciação e amortização e menor resultado operacional “dadas às pressões de base verificadas no ensino superior e à diferente sazonalidade do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) no ensino básico”.

Desconsiderando as receitas de recompras de livros do PNLD, a empresa afirmou que o lucro líquido do terceiro trimestre foi de R$ 135 milhões, um tombo de 62,2% na base anual.

A empresa havia afirmado no final de outubro que vendeu 52 milhões de livros no PNLD de 2020 e que o faturamento corresponderia a R$ 408 milhões, dos quais R$ 20 milhões seriam registrados no terceiro trimestre.

O resultado operacional da empresa recuou 11,3% no terceiro trimestre na comparação anual, para R$ 610,6 milhões. O resultado financeiro veio negativo em R$ 246 milhões ante R$ 58,3 milhões em despesas um ano antes.

VEJA TAMBÉM: Lucro da Kroton recua no 2º tri e fica abaixo do esperado

A Cogna terminou setembro com captação de 64 mil alunos de ensino presencial de graduação, estável sobre o terceiro trimestre de 2018. A evasão, porém, subiu 1%, para 13,9%, e a base encolheu 7,4%, para 341,95 mil estudantes.

No ensino a distância, a empresa registrou crescimento de 2,1% na captação, estabilidade na evasão e queda de 3,7% na base de alunos. Em pós-graduação, a captação subiu 33,8% para 13,5 mil alunos.

O resultado da Cogna foi divulgado um dia depois que a rival Yduqs também divulgou queda no lucro do terceiro trimestre, mas com crescimento de 20% na captação de alunos de ensino presencial e expansão de 60% no ensino a distância. Não ficou imediatamente claro se os números são comparáveis.

A Cogna divulgou ainda no balanço que teve lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) pro forma de R$ 623,1 milhões no terceiro trimestre, alta de 9,1% na base anual. A margem, porém, recuou 9,9%, saindo de 45,7% no mesmo período de 2018 para 35,7% nos três meses encerrados em setembro.

Analistas, em média, esperavam lucro líquido de R$ 281,95 milhões para a Cogna e Ebitda de R$ 634 milhões, segundo dados da Refinitiv. Também não ficou claro se os números são comparáveis.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).