As celebridades mortas mais lucrativas de 2019

Reprodução/Forbes
Nove músicos ocupam o total de 13 posições no ranking das Celebridades Mortas Mais Lucrativas de 2019

Resumo:

 

  • No ranking deste ano das Celebridades Mortas Mais Lucrativas, elaborado pela FORBES, nove músicos ocupam o total de 13 posições, contra seis no ano passado;
  • Mesmo que as vendas físicas de discos continuem em declínio, esses artistas geraram 15,2 bilhões de streams no ano passado nos Estados Unidos, um aumento de 38,5% em relação aos 12 meses anteriores;
  • O top 3 da lista é integrado por Michael Jackson (1º ), Elvis Presley (2º) e Charles Schulz (3º) .

Não é possível parar a música, mesmo quando seu criador não está mais entre nós. Isso fica evidente na nova edição do ranking As Celebridades Mortas Mais Lucrativas, elaborado anualmente pela FORBES, no qual nove músicos ocupam o total de 13 posições, contra seis no ano passado.

VEJA MAIS: As celebridades mortas mais lucrativas de 2018

Mesmo que as vendas físicas de discos continuem em declínio, esses nove artistas – incluindo Michael Jackson, Whitney Houston e Nipsey Hussle – geraram 15,2 bilhões de streams no ano passado nos Estados Unidos, um aumento de 38,5% em relação aos 12 meses anteriores. Esse tipo de consumo oferece àqueles que partiram uma segunda carreira do além-túmulo.

“No mundo físico, isso acabaria quando as peças se esgotassem”, diz David Bakula, vice-presidente sênior de insights e análises da Nielsen. “Essa barreira foi removida e, desde que você goste do artista, continuará tendo acesso ao seu trabalho sem nenhuma dificuldade.”

Os ganhos das 13 celebridades mortas de 2019 são baixos em comparação com o ano passado, quando Michael Jackson teve um inesperado lucro de quase US$ 300 milhões pela venda de sua participação na EMI. Essa operação aumentou o montante para US$ 628 milhões em 2018 – contra quase US$ 285 milhões em 2019.

O ranking mede a renda obtida antes do pagamento de impostos entre 1 de outubro de 2018 e 1 de outubro de 2019. Os números foram levantados com a ajuda de dados da Nielsen Music, IMDBPro e entrevistas com especialistas do setor. As taxas pagas a agentes, empresários e advogados não são deduzidas.

Veja, a seguir, quem são as 13 celebridades mortas que mais lucraram em 2019:

  • 13. George Harrison

    US$ 9 milhões
    Data da morte: 20 de novembro de 2001
    Causa: câncer

    Assim como o colega de banda John Lennon, Harrison se beneficiou das reedições dos Beatles, como o show baseado nos Fab Four do Cirque du Soleil em Las Vegas. O artista volta ao ranking pela primeira vez desde 2011.

  • 12. Whitney Houston

    US$ 9,5 milhões
    Data da morte: 11 de fevereiro de 2012
    Causa: afogamento

    A venda, em maio, da propriedade da artista por US$ 7 milhões e o sucesso do remix de Kygo de “Higher Love” – que já contabilizou mais de 175 milhões de giros no Spotify – pavimentaram o caminho para a estreia de Whitney Houston no ranking.

  • 11. XXXTentacion

    US$ 10 milhões
    Data da morte:18 de junho de 2018 reprodução
    Causa: assassinato

    Mesmo após uma queda de 27% no consumo ano a ano, o polêmico rapper do sul da Flórida continua sendo a principal celebridade morta do streaming nos Estados Unidos, movimentando um volume de 5,6 bilhões de streams.

  • 10. Nipsey Hussle

    US$ 11 milhões
    Data da morte: 31 de março de 2019
    Causa: assassinato

    A experiência nos negócios é eterna: a prudência de Nipsey ao manter os direitos de sua música monetizou seus 1,85 bilhão de streams a uma taxa maior do que a maioria dos artistas vivos ou mortos.

  • 9. Prince

    US$ 12 milhões
    Data da morte: 21 de abril de 2016
    Causa: overdose

    O dono de “Purple Rain” continua movimentando o mundo da música, incluindo a venda de 320 mil unidades físicas e meio bilhão de streams sob demanda, um aumento de 12% na comparação anual.

  • 8. Marilyn Monroe

    US$ 13 milhões
    Data da morte: 5 de agosto de 1962
    Causa: overdose

    Uma das estrelas mais queridas de todos os tempos no quesito licenciamento, Marilyn serviu de inspiração para o lançamento de uma coleção de joias da Zales para marcas como Chanel e Montblanc.

  • 7. John Lennon

    US$ 14 milhões
    Data da morte: 8 de dezembro de 1980
    Causa: assassinato
    O 50º aniversário de “Abbey Road” impulsionou os Beatles no streaming e no digital, movimentando o equivalente a 2,2 milhões de álbuns no ano passado, mais do que qualquer outra celebridade morta, e fazendo com que o próprio catálogo de Lennon registrasse um aumento de 52%.

  • 6. Dr. Seuss

    US$ 19 milhões
    Data da morte: 24 de setembro de 1991
    Causa: câncer

    Os acordos de licenciamento com Hallmark e Universal Studios, entre outros, contribuem para o império editorial que movimentou mais de 5 milhões de livros nos Estados Unidos nos últimos 12 meses.

  • 5. Bob Marley

    US$ 20 milhões
    Data da morte: 11 de maio de 1981
    Causa: câncer

    Com quase 1 bilhão de streams nos Estados Unidos, a onipresença da música de Marley evita que seus produtos da House of Marley, incluindo fones de ouvido, alto-falantes e toca-discos, virem fumaça.

  • 4. Arnold Palmer

    US$ 30 milhões
    Data da morte: 25 de setembro de 2016
    Causa: doença cardíaca

    O império da lenda do golfe permanece em alta graças a parcerias com a MasterCard e a Rolex. Além disso, há a bebida que leva seu nome no Arizona, além de uma versão alcoólica lançada pela MolsonCoors este ano.

  • 3. Charles Schulz

    US$ 38 milhões
    Data da morte: 12 de fevereiro de 2000
    Causa: câncer

    O criador do Snoopy continua a lucrar com o 70º aniversário de sua franquia Peanuts. Um acordo de licenciamento com a Met Life, que vai terminar este ano, também acrescenta milhões aos seus cofres eternos.

  • 2. Elvis Presley

    US$ 39 milhões
    Data da morte: 16 de agosto de 1977
    Causa: ataque do coração

    Durante décadas, mais de 500 mil visitantes fazem a peregrinação a Graceland todos os anos, levando a Memphis de Elvis Presley receitas de US$ 45 milhões. A seguir: uma cinebiografia dirigida por Baz Luhrmann e estrelada por Tom Hanks.

  • 1. Michael Jackson
    US$ 60 milhões

    Data da morte: 25 de junho de 2009
    Causa: overdose

    Os streams do Rei do Pop aumentaram apesar da recente controvérsia causada pelo documentário “Leaving Neverland”, da HBO: 2,1 bilhões nos Estados Unidos contra 1,8 bilhão de um ano atrás. Com as receitas provenientes do seu catálogo da Mijac Music, um show em Las Vegas e um contrato de longo prazo com a Sony, o artista mantém sua privilegiada posição na lista pelo sétimo ano consecutivo.

13. George Harrison

US$ 9 milhões
Data da morte: 20 de novembro de 2001
Causa: câncer

Assim como o colega de banda John Lennon, Harrison se beneficiou das reedições dos Beatles, como o show baseado nos Fab Four do Cirque du Soleil em Las Vegas. O artista volta ao ranking pela primeira vez desde 2011.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).