Expectativa de menor confinamento de gado no Brasil pressiona preço do boi, diz Minerva

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


SÃO PAULO (Reuters) – Os pecuaristas do Brasil devem diminuir o volume de gado que será enviado para confinamento no segundo semestre, fator que contribui para intensificar a queda da arroba bovina, já que mais animais serão levados ao abate, disse à Reuters o CEO da Minerva Foods, Fernando Galletti de Queiroz.

O menor confinamento ocorre diante do aumento nos preços de insumos utilizados na ração animal, como milho e farelo de soja.

“Se espera ter menos confinamento no segundo semestre e isso adiciona pressão para os produtores venderem os animais nesse momento, que realmente é de uma queda nos preços (da arroba)”, afirmou o executivo durante evento em Campinas (SP) promovido pela Syngenta.

Segundo o presidente da maior exportadora de carne bovina na América do Sul, a pressão sobre a terminação intensiva é “justamente pelo custo da comida, da ração”.

Os preços dos insumos foram impulsionados pela alta nas cotações globais, em consequência da guerra entre Rússia e Ucrânia. No Brasil, houve também a quebra na safra de soja por seca no último verão e maior expectativa de exportações de milho, para cobrir uma lacuna deixada por grãos ucranianos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

(Por Nayara Figueiredo)

Compartilhe esta publicação: