Ibovespa fecha acima dos 105 mil pontos pela 1ª vez desde março com balanços e Fed

gettyimagesPhotographerismylife
gettyimagesPhotographerismylife

O volume financeiro no pregão somou R$ 28 bilhões.

O Ibovespa fechou em alta de mais de 1% e acima dos 105 mil pontos pela primeira vez desde março hoje (29), com a temporada de balanços de empresas brasileiras ganhando tração e o Federal Reserve reiterando compromisso de usar sua “gama completa de ferramentas” para apoiar a economia dos EUA.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,44%, a 105.605,17 pontos, renovando máxima de fechamento desde o começo de março. O volume financeiro no pregão somou R$ 28 bilhões.

VEJA MAIS: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe

Autoridades do banco central norte-americano afirmaram no final de sua reunião de política monetária que a atividade econômica e o emprego nos EUA aceleraram um pouco nos últimos meses, mas seguem bem abaixo de seus níveis no começo de 2020.

Todos os membros do comitê de política monetária do Fed votaram por deixar a meta da taxa de juros de curto prazo entre zero e 0,25%, intervalo no qual está desde 15 de março. E para o chair Jerome Powell há necessidade de suporte fiscal adicional.

Em Wall Street, o S&P 500 subiu 1,24%, também apoiado em resultados trimestrais.

“O Federal Reserve confirmou expectativas de mercado por uma postura mais ‘dovish’ ao reforçar a manutenção na implementação medidas de injeção de recursos e estímulos monetários por um período estendido”, avaliou a equipe da Guide Investimentos.

No Brasil, a pauta de balanços desta quarta-feira ainda promete os números de Vale, Ecorodovias, GPA, Localiza, TIM. Ambev, Bradesco e Usiminas saem amanhã (30), antes da abertura. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).