Ibovespa abre em alta de olho na Coronavac e em estímulo norte-americano

O Ibovespa abre em alta de 0,04% aos 116.685 pontos. Hoje (23), o mercado brasileiro aguarda o resultado dos testes da Coronavac do Instituto Butantan e segue atento às notícias sobre o pacote econômico norte-americano e os novos casos de coronavírus no velho continente.

No cenário doméstico, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), cancelou a votação de ontem que buscava aprovação a pec 391/17 que tem o objetivo de passar 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os municípios, por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Opositores acreditam que o presidente da Câmara propôs a votação para apoiar sua indicação à sucessão à presidência. A disputa política demonstra, mais uma vez, a dificuldade que outros projetos da agenda econômica podem ter ao serem votados.

Outro destaque foi a aprovação que ocorreu ontem na Câmara sobre o texto base do projeto de lei que propõe alterações no mercado cambial e abre caminho para que pessoas físicas mantenham contas com moedas estrangeiras dentro do Brasil.

Hoje os futuros em Wall Street operam em alta apesar de ontem o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (republicanos), ter ameaçado não aprovar o pacote de estímulos de US$ 900 bilhões, que havia criado uma disputa política de meses na Câmara norte-americana. Contudo, os investidores americanos ignoram o posicionamento do presidente e seguem com as negociações, pois muitos esperam que ele assine os estímulos no final.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Trump alega ser necessário aumentar o auxílio para as famílias de US$ 600 para US$ 2 mil. A recusa do presidente norte-americano ocorreu um dia após a aprovação do pacote bi-partidário. A presidente da Câmara, Nancy Pelosi (democratas), informou pelo Twitter que tentará aprovar um projeto de lei com consentimento unânime para aprovar as solicitações do presidente norte-americano. A votação é esperada para amanhã (24).

Os investidores também aguardam as estatísticas sobre uma variedade de frentes – pedidos de auxílio-desemprego, gastos do consumidor, vendas de casas e manufaturas – de acordo com o resultado, as respostas irão mostrar se os norte-americanos conseguiram – ou não – se recuperar economicamente.

O dólar abre em queda ante o real, acompanhando sinal mais positivo para ativos de risco no exterior e com a moeda norte-americana estabilizando-se ante outros pares após o rali da véspera. Às 10h de Brasília, a moeda cai 0,41% e é negociada a R$ 5,14

Os ativos de risco das bolsas europeias têm a segunda alta consecutiva, após o Reino Unido confirmar uma nova cepa do coronavírus. O desempenho na Europa é reflexo das perspectivas positivas do acordo econômico entre a Inglaterra e a União Europeia, além das ligações comerciais de transporte que estão sendo retomadas entre a Grã-Bretanha e os países vizinhos.

Hoje, por exemplo, a França reabrirá o principal porto da região, encerrando o bloqueio que tinha a intenção de conter a propagação de uma nova variante de coronavírus. Contudo, até o momento, as pessoas que poderão atravessar de um país para o outro devem testar negativo há menos de 72 horas.

O mercado acionário da China fechou em alta no dia de hoje, impulsionado pelo otimismo das autoridades que devem evitar um aperto repentino na política de crédito em 2021 para sustentar a recuperação econômica das perdas provocadas pela pandemia. A bolsa Shanghai Composite fechou em alta de 0,76%. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).