IPO da Mater Dei pode movimentar cerca de R$ 2 bilhões

O número relativo a rede de atendimento hospital foi divulgado hoje (23) na Comissão de Valores Mobiliários

Redação
Compartilhe esta publicação:
Rafael Henrique/Getty Images
Rafael Henrique/Getty Images

Criada em 1980 e com sede em Belo Horizonte, a Mater Dei tem 1.081 leitos hospitalares distribuídos em três unidades

Acessibilidade


A IPO da rede de atendimento hospitalar Mater Dei pode movimentar cerca de R$ 2 bilhões, segundo o prospecto preliminar da operação divulgado hoje (23) na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

O montante, além de considerar a venda integral do lote base ofertado, também leva em conta que cada ação será vendida por R$ 24, ou seja, no ponto médio da faixa estimada definida pelos coordenadores, de R$21,80 a R$26,20 por papel.

LEIA MAIS: 10 maiores IPOs da história

Do montante financeiro total estimado, cerca de R$ 1,64 bilhão corresponde à emissão de ações novas, a oferta primária, cujos recursos a Mater Dei pretende usar para aquisições de rivais menores e de startups, além de custear a construção de novos hospitais.

O restante da oferta, coordenada por BTG Pactual, Bradesco BBI, Itaú BBA, JPMorgan e Safra, será de ações detidas na empresa por 14 investidores pessoas físicas que vão vender uma fatia no negócio. A fixação do preço por ação na oferta, negociadas pelo ticker MATD3, está prevista para 12 de abril, com os papéis estreando no pregão da Bovespa no próximo dia 14,

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Criada em 1980 e com sede em Belo Horizonte, a Mater Dei tem 1.081 leitos hospitalares distribuídos em três unidades, localizadas na região metropolitana da capital mineira. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: