Aumento de importações faz déficit em conta corrente dos EUA saltar para máxima em 15 anos

Os dados do segundo trimestre foram revisados para mostrar rombo de US$ 198,3 bilhões.

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:
Lucy Nicholson/Reuters
Lucy Nicholson/Reuters

Porto de Los Angeles, EUA

Acessibilidade


O déficit em conta corrente dos Estados Unidos atingiu uma máxima em 15 anos no terceiro trimestre, em meio a aumento recorde nas importações à medida que as empresas corriam para repor estoques vazios.

O Departamento do Comércio norte-americano disse hoje (21) que o déficit em conta corrente, que mede o fluxo de mercadorias, serviços e investimentos para dentro e fora do país, acelerou 8,3%, para US$ 214,8 bilhões, no terceiro trimestre.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Esse foi o maior déficit desde o terceiro trimestre de 2006.

Os dados do segundo trimestre foram revisados para mostrar rombo de US$ 198,3 bilhões, em vez dos 190,3 bilhões divulgados anteriormente. Economistas consultados pela Reuters previam saldo negativo de 205,0 bilhões no último trimestre.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Compartilhe esta publicação: