Inflação na zona do euro atinge máxima recorde em novembro

A Eurostat disse que a inflação nos 19 países que compartilham o euro subiu para 4,9%.

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:
Eva Plevier/Reuters
Eva Plevier/Reuters

Pessoas caminham em rua de Amsterdã, Holanda

Acessibilidade


A inflação na zona do euro bateu em novembro sua taxa mais alta já registrada, confirmou o escritório de estatísticas da UE (União Europeia), Eurostat, hoje (17), com mais da metade do aumento devido à alta nos preços da energia.

A Eurostat disse que a inflação nos 19 países que compartilham o euro subiu para 4,9%, um aumento anual em linha com uma estimativa anterior da Eurostat. Mês a mês, a alta foi revisada para baixo, para 0,4%, de taxa de 0,5% divulgada anteriormente.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Na comparação anual, a energia mais cara adicionou 2,57 pontos percentuais à inflação; os serviços, 1,16 ponto; bens industriais não energéticos, 0,64 ponto; e alimentos, álcool e tabaco, 0,49 ponto, informou a Eurostat.

Sem os voláteis preços de energia e alimentos não processados, uma medida que o BCE chama de núcleo da inflação, os preços subiram 0,1% no mês, para um ganho anual de 2,6%.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Uma medida ainda mais restrita, observada por muitos economistas e que também exclui álcool e tabaco, mostrou preços inalterados no mês e também com alta de 2,6% em relação a um ano antes.

Compartilhe esta publicação: