TAG assina 22 contratos para transportar gás natural em 2022

Empresa pertencia anteriormente à Petrobras, mas foi vendida no plano do governo para a abertura desse mercado.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Reuters
Reuters

Empresa assinou 22 contratos de prestação de serviço de transporte de gás

Acessibilidade


A Transportadora Associada de Gás (TAG) assinou 22 contratos de prestação de serviço de transporte de gás pelo regime de entrada e saída para 2022, com duração de um ano, somando mais de 10 milhões de metros cúbicos de gás por dia (m³/dia), informou a companhia hoje (27) em nota à imprensa.

Em uma primeira rodada, foram assinados seis contratos que totalizaram 4,5 milhões de m³/dia de entrada e 16 contratos de saída, num total de 6 milhões de m³/dia. Os contratos foram assinados com produtores como Equinor, Galp, Shell, PetroReconcavo, Potiguar E&P e SPE Miranga, e um consumidor livre, Proquigel. O processo foi concluído com o atendimento de 100% das solicitações de reserva de capacidade.

LEIA TAMBÉM: Conheça 10 nomes que entraram e saíram da lista da Forbes em 2021

“Efetivamos o acesso de novos agentes à malha integrada de gasodutos nacional, em mais uma etapa da consolidação da abertura do mercado”, disse em nota o diretor-presidente da TAG, Gustavo Labanca.

“Agora vamos nos voltar à integração desses novos clientes e também desenvolver um portfólio de produtos e um calendário de oferta de capacidade com isonomia e transparência, que siga na direção de fornecer soluções e previsibilidade aos agentes de mercado no decorrer de 2022.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

OUTRAS OFERTAS
Houve também uma segunda rodada, cuja capacidade total alocada foi de 769 mil m³/dia para os carregadores Proquigel e Petromais, tendo sido apresentadas garantias para um volume total de 744 mil m³/dia, distribuídos em três novos contratos de entrada e cinco de saída.

A TAG realizará ainda uma terceira rodada para a contratação do serviço extraordinário anual com início de prestação em 1º de janeiro, com a oferta de capacidade remanescente após a realização das duas rodadas anteriores.

A TAG pertencia anteriormente à Petrobras, mas foi vendida em meio a um plano do governo para a abertura do mercado de gás natural para mais agentes, em busca de maior competição e investimentos.

Na semana passada, a Petrobras informou ter assinado com a TAG instrumentos que possibilitariam o acesso de outros agentes ao sistema de transporte da transportadora a partir de 2022.

Compartilhe esta publicação: