Tribunal do Cade aprova por maioria união entre Localiza e Unidas com restrições

A operação enfrentava oposição de rivais incluindo Ouro Verde e Movida.

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:
Mongkol Chuewong/Getty Images
Mongkol Chuewong/Getty Images

A operação enfrentava oposição de rivais incluindo Ouro Verde e Movida

Acessibilidade


O Tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira (15), por maioria de votos, a fusão da maior empresa de locação e gestão de frota de veículos do país, Localiza, com a segunda maior do setor, Unidas, mediante acordo que prevê venda “significativa” de ativos, incluindo a marca Unidas.

O caso foi decidido pelo presidente do Cade, Alexandre Cordeiro Macedo, que acompanhou voto da relatora Lenisa Prado, que considerou que os remédios propostos para se tentar evitar prejuízo à concorrência são suficientes.

“A operação pós-acordo e sem remédios eleva a participação (da Localiza) para 50% e com os remédios para abaixo de 50%”, disse Macedo na decisão.

A operação enfrentava oposição de rivais incluindo Ouro Verde e Movida.

Por sua vez, a conselheira Paula Farani considerou que a operação anunciada no ano passado, em que a Localiza fez oferta de compra da Unidas por cerca de 12 bilhões de reais, é uma “fusão em direção ao monopólio”. O voto dela foi acompanhado pelo conselheiro Sérgio Ravagnani, que considerou que os desinvestimentos propostos, não informados durante a sessão, “são insuficientes” para mitigar os riscos à competição.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: