XP anuncia aquisição de 100% do Banco Modal por R$ 3 bilhões

Juntas, ambas as firmas contarão com 3,8 milhões de clientes ativos.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:
Grady Reese/Getty Images
Grady Reese/Getty Images

Após a aquisição, o Banco Modal permanecerá como uma empresa independente

Acessibilidade


Na manhã de hoje (7), a XP Inc. (XPBR31) anunciou a aquisição de 100% do Banco Modal (MODL11). O negócio, apoiado pelo Credit Suisse, será pago com a emissão de até 19,5 milhões novas ações ou BDRs da companhia, representando um total de aproximadamente R$ 3 bilhões, a preços de hoje.

Nos últimos doze meses até setembro, ambas as firmas totalizaram R$11,8 bilhões em receita líquida, segundo comunicado da XP. Juntas, elas terão 3,8 milhões de clientes ativos.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Com a proposta de valor complementar dos ecossistemas e diversas alavancas para criação de valor (como relevantes e numerosas sinergias de receitas e de uso de dados), espera-se que a combinação dos negócios agregue valor de maneira consistente e sustentável aos acionistas de ambas as companhias”, escreveu a XP.

O Banco Modal permanecerá como uma empresa independente e, após a conclusão da aquisição, os acionistas do banco ficarão com 3,49% da XP – ou 3,37% pós-diluição.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

De acordo com o comunicado, a aquisição irá acelerar o processo de “disrupção que vem acontecendo na indústria financeira no Brasil, caracterizada por um alto potencial de crescimento e poucos players dominantes.”

A plataforma de investimentos desenvolvida pelo Banco Modal, que “conta com uma experiência digital completa para clientes finais e também para parceiros que procuram uma solução de serviços financeiros white label integrada”, será reforçada pela integração com o ecossistema XP e contribuirá para acelerar a oferta de produtos do Banco XP.

O negócio surge após uma queda nas ações da XP e do Banco Modal no ano passado, causada pela grande competição entre fintechs e bancos tradicionais.

Compartilhe esta publicação: