China planeja grandes cortes de impostos em 2022 para impulsionar crescimento

O ministro das Finanças, Liu Kun, não especificou o tamanho das reduções planejadas.

Compartilhe esta publicação:
Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Ministro das Finanças da China, Liu Kun

Acessibilidade


A China anunciará cortes maiores de impostos e taxas neste ano e intensificará os pagamentos a governos locais para compensar o impacto nas receitas, disse o ministro das Finanças, Liu Kun, hoje (22), em meio a esforços para apoiar uma economia em desaceleração.

Os cortes de impostos serão maiores em 2022 do que os 1,1 trilhão de iuanes (US$ 173,56 bilhões) em reduções anunciados ano passado, disse Liu em entrevista coletiva de imprensa, sem especificar o tamanho das reduções planejadas.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Este ano, o governo central aumentará significativamente o tamanho das transferências de pagamentos, especialmente as transferências de pagamentos gerais, continuando a favorecer regiões com dificuldades e áreas subdesenvolvidas”, disse Liu.

Os pagamentos planejados para os governos locais ajudarão em grande parte a compensar o impacto dos cortes de impostos e taxas nas receitas dos governos locais, disse ele, acrescentando que essas transferências superaram 8 trilhões de iuanes em 2021.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A forte recuperação econômica da China ante o tombo induzido pela pandemia começou a perder força em meados do ano passado, pressionada por problemas de dívida no mercado imobiliário e medidas rígidas de combate à Covid-19 que afetaram a confiança e os gastos do consumidor.

Compartilhe esta publicação: