Inflação dos EUA tem forte alta em janeiro e pedidos de auxílio-desemprego caem

Preços ao consumidor tiveram o maior aumento anual em 40 anos, com alta de 0,6% em janeiro.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/ Mark Makela
REUTERS/ Mark Makela

No último ano, a alta da inflação nos EUA fez o índice chegar a 7,5%

Acessibilidade


Os preços ao consumidor nos Estados Unidos subiram de forma sólida em janeiro, com a maior alta anual da inflação em 40 anos, o que pode reforçar a especulação dos mercados financeiros de um aumento de 50 pontos-base nos juros no próximo mês pelo Federal Reserve.

O índice de preços ao consumidor subiu 0,6% no mês passado, após aumento de 0,6% em dezembro, informou o Departamento do Trabalho hoje (10). Nos 12 meses até janeiro, o índice saltou 7,5%, maior avanço anual desde fevereiro de 1982, e após avanço de 7,0% em dezembro.

O salto marca o quarto mês seguido de altas superiores a 6% na base anual. Economistas consultados pela Reuters previam alta de 0,5% para o índice no mês e avanço de 7,3% na base anual.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Relatório separado do Departamento do Trabalho mostrou que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 16 mil, para 223 mil em dado ajustado sazonalmente, na semana encerrada em 5 de fevereiro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Economistas previam 230 mil pedidos para a última semana. As reivindicações aumentaram do início de janeiro até o meio do mês, com a disseminação da variante Ômicron do coronavírus pelo país.

As solicitações caíram ante um recorde de 6,149 milhões em abril de 2020.

Compartilhe esta publicação: