FMI alerta para risco de estagflação na Ásia

Inflação na Ásia também está começando a acelerar.

Reuters
Compartilhe esta publicação:

Região asiática enfrenta perspectiva estagflacionária, segundo FMI

Acessibilidade


A região asiática enfrenta uma perspectiva “estagflacionária”, alertou uma autoridade do FMI (Fundo Monetário Internacional) hoje, dizendo que a guerra na Ucrânia, o aumento nos custos das commodities e uma desaceleração na China criam incerteza significativa. Embora as exposições comerciais e financeiras da Ásia, da Rússia e da Ucrânia sejam limitadas, as economias da região serão afetadas pela crise devido aos preços mais altos das commodities e ao crescimento mais lento de seus parceiros comerciais europeus, disse Anne-Marie Gulde-Wolf, diretora interina do Departamento de Ásia e Pacífico do FMI. Além disso, ela observou que a inflação na Ásia também está começando a acelerar num momento em que a desaceleração econômica da China está aumentando a pressão sobre o crescimento regional. “Portanto, a região enfrenta uma perspectiva estagflacionária, com crescimento menor do que o esperado anteriormente e inflação mais alta”, disse ela em entrevista coletiva online em Washington. Em sua última  previsão, divulgada neste mês, o FMI disse que espera que a economia da Ásia cresça 4,9% em 2022, queda de 0,5 ponto percentual em relação à projeção anterior, de janeiro. A inflação na Ásia agora deve atingir 3,4% em 2022, 1 ponto percentual acima do previsto em janeiro, disse o órgão. “Há uma incerteza significativa em torno de nossas previsões  de base, com riscos inclinados para o lado negativo”, disse Gulde-Wolf.

Compartilhe esta publicação: