Paulo Guedes recebe diagnóstico de Covid-19 e tem sintomas leves, diz ministério

Ministro esteve em viagem aos Estados Unidos, onde participou de reuniões do FMI.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Após viagem nos EUA, o ministro Paulo Guedes testou positivo para Covid-19

Acessibilidade


O ministro da Economia, Paulo Guedes, está com Covid-19, informou o Ministério da Economia hoje (25), ressaltando que o chefe da pasta apresenta sintomas leves.

De acordo com nota do ministério, os compromissos presenciais previstos na agenda do ministro nesta semana em Brasília foram cancelados.

LEIA TAMBÉM: OMS recomenda pílula antiviral da Pfizer para tratamento de Covid-19

“Com sintomas leves e tendo tomado as três doses da vacina, o ministro manteve a agenda de reuniões virtuais e permanecerá em isolamento”, informou a pasta.

Nos últimos dias, Guedes esteve em viagem aos Estados Unidos, onde participou de reuniões do FMI (Fundo Monetário Internacional).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O ministro, de 72 anos, disse em mensagens transmitidas à Reuters que contraiu a doença nos Estados Unidos. Ele acrescentou que sente dor na garganta e sintomas similares aos de uma gripe, mas está sem febre.

“Estou medicado, passei as reuniões para encontros virtuais, sigo trabalhando. Só cancelei compromissos presenciais”, afirmou.

Sobre a viagem, Guedes disse que a agenda foi bem-sucedida. “Houve reconhecimento público da eficácia de nossos programas de transferência de renda aos mais vulneráveis e de preservação de empregos”, afirmou.

O ministro ressaltou que houve “surpresa e admiração” dos participantes dos encontros com a inversão de déficit de aproximadamente 10% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2020 para superávit de 0,75% do PIB no setor público consolidado em 2021.

Guedes disse ainda que, nos encontros do FMI, reiterou sua opinião de que economias avançadas estariam atrasadas na implementação do processo de aperto monetário para conter a inflação.

“Tenho dito que o banco central americano e o Banco Central Europeu estão atrás da curva (de juros), dormindo ao volante. Reconheceram e já anunciaram aumentos mais robustos de juros”, afirmou.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: