Minério de ferro se recupera com preocupação com oferta e flexibilização de lockdown na China

O contrato de minério de ferro mais negociado em setembro na bolsa de commodities de Dalian na China encerrou as negociações diurnas em alta de 3,9%

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Sergey Zavalnyuk/Getty Images
Sergey Zavalnyuk/Getty Images

Os contratos futuros de minério de ferro na China subiram  apoiados por preocupações com a oferta e redução dos estoques do ingrediente siderúrgico

Acessibilidade


Os contratos futuros de minério de ferro na China subiram hoje, apoiados por preocupações com a oferta e redução dos estoques do ingrediente siderúrgico, enquanto a flexibilização de algumas restrições relacionadas à Covid-19 na maior produtora de aço do mundo também elevou o ânimo dos traders.

O contrato de minério de ferro mais negociado em setembro na bolsa de commodities de Dalian na China encerrou as negociações diurnas em alta de 3,9%, a 834,50 iuanes (R$ 624,81) a tonelada, após registrar sua maior perda semanal em quase três meses na sexta (13).

Na Bolsa de Cingapura, o contrato mais ativo para junho subiu 1,3%, para R$ 654,32 a tonelada.

“A queda nos embarques e nas chegadas de minério de ferro australianos e brasileiros à China semana a semana deve fornecer um suporte modesto para o sentimento frágil”, disse Atilla Widnell, diretor administrativo da Navigate Commodities em Cingapura.

O minério de ferro e outros insumos siderúrgicos também foram sustentados após relatos de que Xangai reabrirá gradualmente os negócios após semanas de lockdown, disse Widnell.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O carvão metalúrgico de Dalian subiu 6,1% e o coque saltou 5,4%.

“Taxas robustas de utilização da capacidade do alto-forno e saídas diárias (minério de ferro) e estoques em esgotamento no porto devem fornecer suporte”, disse Widnell.

Os estoques portuários de minério de ferro na China ficaram em 141,75 milhões de toneladas em 13 de maio, o menor desde outubro, segundo dados da consultoria SteelHome.

Compartilhe esta publicação: