Indústria da China se recupera, mas consumo frágil aponta para recuperação econômica fraca

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Kevin Yao e Ellen Zhang

PEQUIM (Reuters) – A economia chinesa mostrou sinais de recuperação em maio, quando a produção industrial subiu inesperadamente, mas o consumo ainda foi fraco e destacou o desafio para as autoridades em meio à persistência das restrições rígidas contra a Covid-19.

Os dados, entretanto, fornecem um caminho para revitalizar o crescimento na segunda maior economia do mundo, depois que as empresas e os consumidores foram duramente afetados devido a lockdowns totais ou parciais em dezenas de cidades em março e abril, incluindo um fechamento prolongado do centro comercial de Xangai.

A produção industrial cresceu 0,7% em maio em relação ao ano anterior, após uma queda de 2,9% em abril, mostraram dados da Agência Nacional de Estatísticas nesta quarta-feira. A expectativa de analistas em uma pesquisa da Reuters era de recuo de 0,7%.

O aumento no setor industrial foi sustentado pela flexibilização das restrições contra a Covid e pela forte demanda global. As exportações da China cresceram a um ritmo de dois dígitos em maio, superando as expectativas, à medida que as fábricas retomaram as atividades e as dificuldades logísticas foram aliviadas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O setor de mineração liderou com alta da produção anual de 7,0% em maio, enquanto que no setor de manufatura o crescimento foi de 0,1%, impulsionado principalmente pela produção de veículos a nova energia, que cresceu 108,3% em relação ao ano anterior.

“Os dados de atividade pintam um quadro de recuperação econômica em maio, mas apenas um quadro lento”, disse Iris Pang, economista chefe da China na ING.

“É provável que o governo responda a esta fraqueza econômica fornecendo mais estímulos fiscais”, disse Pang.

Fu Linghui, porta-voz da agência, disse numa coletiva de imprensa que espera que a recuperação melhore ainda mais em junho, devido ao suporte governamental.

No entanto, “o ambiente internacional ainda é complexo e severo”, disse ele, destacando os riscos para as perspectivas.

“Nossa recuperação interna ainda está em seu estágio inicial com o crescimento dos indicadores importantes em níveis baixos”, disse Fu.

CONSUMO FRACO

Essa cautela foi destacada nos dados de consumo, que permaneceram fracos, pois os compradores estavam confinados às suas casas em Xangai e em outras cidades. As vendas no varejo caíram 6,7% em maio em relação ao ano anterior, depois de uma contração de 11,1% no mês anterior.

As vendas foram ligeiramente melhores do que a previsão de uma queda de 7,1% devido ao aumento dos gastos com produtos básicos, como grãos, óleos comestíveis e alimentos e bebidas.

O investimento em ativos fixos, um motor de crescimento que as autoridades esperavam que sustentasse a economia, cresceu 6,2% nos primeiros cinco meses, contra expectativa de alta de 6,0%, mas em desaceleração após ganho de 6,8% nos primeiros quatro meses.

Compartilhe esta publicação: