Juiz decide que tweets de Elon Musk sobre retirada da Tesla da bolsa eram falsos

De acordo com os documentos do processo, o tribunal decidiu que os posts do bilionário, de 2018, foram "enganosos”.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Patrick Pleul/Pool/Reuters
Patrick Pleul/Pool/Reuters

Na quinta-feira, Musk afirmou que o financiamento havia sido garantido para tornar a Tesla uma empresa privada e fora do mercado de ações

Acessibilidade


Um juiz federal decidiu que tweets de 2018 do CEO da Tesla, Elon Musk, sobre ter garantido financiamento para tirar a empresa da bolsa de valores eram falsos, de acordo com documentos judiciais de investidores da Tesla que processaram o bilionário por conta das mensagens.

De acordo com os documentos do processo, o tribunal decidiu no dia 1º de abril que os tweets de Musk feitos em 2018 foram “falsos e enganosos”. O tribunal “considerou que ele fez as declarações de forma imprudente com conhecimento da falsidade”.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Os investidores da fabricante de carros elétricos pediram no processo, submetido na última sexta-feira (15) ao juiz do Tribunal Distrital dos EUA, Edward Chen, que ele impeça o empresário-celebridade de seguir com sua “narrativa contraditória e falsa a respeito” dos seus tweets de 2018.

Na quinta-feira, Musk afirmou que o financiamento havia sido garantido para tornar a Tesla uma empresa privada e fora do mercado de ações em 2018. Ele fez um acordo com os reguladores de valores mobiliários dos EUA sobre o que a agência considerou serem premissas falsas, e irá pagar multas além de ter concordado em ter um advogado para aprovar seus tweets antes de publicá-los.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Essa decisão de 1º de abril não foi listada na pauta do tribunal. As questões estarão no centro de um julgamento em maio, no qual os investidores buscam indenização pelos tweets.

Musk “usou sua fama e notoriedade para influenciar a opinião pública a seu favor, travando uma batalha na imprensa depois de ter sido derrotado no tribunal”, disse o documento.

Compartilhe esta publicação: