De roupas a relógios: 4 NFTs associados a produtos físicos

Apesar da baixa no volume de vendas dos tokens, muitas marcas apostam na conexão dos ativos digitais com bens tangíveis

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Reprodução

Um dos itens da coleção Genesi, da Dolce & Gabbana

Acessibilidade


Em função da baixa recente das criptomoedas, que começa a se amenizar, os NFTs também sofreram os impactos. O volume de vendas da OpenSea, maior marketplace de compra e vendas de tokens do mundo, caiu de US$ 2,6 bilhões, em maio, para US$ 700 milhões em junho. No mês de janeiro, esse volume era de US$ 5 bilhões.

No entanto, uma outra estratégia associada aos tokens não fungíveis vem sendo realizada, a associação dos NFTs a produtos físicos. Um movimento que agrega valor a ambos. Algumas empresas estão vendo nessa dinâmica uma forma de não só valorizar seus produtos tradicionais como também iniciar seus clientes no mundo dos NFTs.

Divulgação
Divulgação

Pingentes cravejados de pedras e diamantes serão inspirados na estética do CryptoPunk em parceria com a Tiffany

Tiffany & Co e CryptoPunks
Na segunda-feira, (1), a Tiffany & Co, em parceria com a CryptoPunks, lançou o NFTiff, projeto que inaugura a presença da marca no mundo dos tokens não-fungíveis. De edição limitada, clientes poderão personalizar pingentes, inspirados na arte dos CryptoPunks, uma das maiores coleções tokenizadas atualmente, e receber uma renderização digital como um NFT e um certificado de autenticidade.

A novidade foi desenvolvida em parceria com a empresa Ledger, para permitir que seus usuários acessem e exibam com segurança seus NFTs no TAG Heuer Connected

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Smartwatch da TAG Heuer
A relojoaria suíça de luxo TAG Heuer anunciou, em junho, que irá se aprofundar no universo da Web3 com uma novidade no seu modelo de smartwatch Connected Caliber E4: agora, o relógio conseguirá exibir obras de arte NFT. A novidade conseguirá conectar sua carteira crypto para garantir a autenticidade do item, mostrando os tokens no pulso com um comprovante de propriedade.

A magnum Champagne Avenue Foch (e seu NFT) foram vendidos por Shammi Shinh para os irmãos Giovanni e Piero Buono

O champanhe de R$ 14 milhões
No mês passado, uma garrafa da magnum Champagne Avenue Foch, ano 2017, foi vendida por US$2,5 milhões (aproximadamente R$ 14 milhões) tornando-se a garrafa da bebida mais cara já vendida na história. Um dos elementos que possibilitaram esse valor foi o NFT que acompanha a bebida. Uma arte digital da Bored Ape Mutant, atualmente, uma das coleções de NFTs mais valiosas do mundo estimada em mais de US$ 4 bilhões.

Coleção híbrida da Dolce & Gabbana levantou mais de US$ 5 milhões no ano passado

Os recordes da Dolce & Gabbana
Em 2021, a Dolce & Gabbana levantou mais de US$ 5 milhões na venda de uma coleção de NFTs que também tinha peças físicas. A Genesi tinha cinco híbridos, ou seja, com NFTs associados a produtos físicos e quatro peças totalmente digitais.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: