Bayer anuncia nova tecnologia de soja transgênica no Brasil

É a terceira geração de biotecnologia do grão na empresa e o primeiro lançamento no país desde a aquisição da Monsanto, em 2018.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

A expectativa, na avaliação da companhia, é que haja ampla adoção no mercado para a próxima safra

Acessibilidade


A multinacional Bayer anunciou hoje (11) sua nova tecnologia Intacta 2 Xtend para semente de soja transgênica, disponível comercialmente para a safra 2021/22, que será plantada a partir de setembro, informou a empresa em nota.

Trata-se da terceira geração de biotecnologia em soja da Bayer e o primeiro lançamento da companhia no país desde a aquisição da Monsanto, em 2018.

LEIA TAMBÉM:  Bayer aposta no Pro Carbono para rentabilizar o produtor rural

“A Bayer já possui todas as aprovações internacionais necessárias em países que possuem volume significativo do produto e sistema regulatório funcional, como a China e a União Europeia”, disse a empresa em nota à Reuters sobre o acesso do produto entre os importadores de soja do Brasil.

A expectativa, na avaliação da companhia, é que haja ampla adoção no mercado para a próxima safra, uma vez que o “produtor brasileiro é adepto a inovações e adota rapidamente novas tecnologias”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Em parceria com as principais empresas de sementes, mais de 30 variedades de soja serão posicionadas para as principais regiões sojicultoras do Brasil e estarão disponíveis para todos os produtores licenciados, sendo três delas desenvolvidas exclusivamente para áreas de refúgio.”

A nova tecnologia foi testada nos últimos dois anos e, segundo a empresa, entregou 3,25 sacas por hectare a mais em relação aos principais checks (variedades similares existentes no mercado) na safra 2020/21.

Ainda segundo o comunicado, a transgenia proporciona uma proteção mais abrangente contra as principais lagartas que afetam as lavouras da oleaginosa, expandindo seu escopo de defesa contra duas espécies relevantes – a Helicoverpa armigera e a Spodoptera cosmioides – dentre outros benefícios, como tolerância aos herbicidas dicamba e glifosato. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: