Bayer Crop Science global terá o brasileiro Rodrigo Santos na presidência

Anunciado na manhã de hoje (9), cargo será ocupado na sede da empresa, na Alemanha, a partir de janeiro do ano que vem.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/Bayer
Divulgação/Bayer

Engenheiro agrônomo formado na Esalq/USP, Santos está na Bayer desde junho de 2021

Acessibilidade


O brasileiro Rodrigo Santos, 48 anos, será o novo presidente global da divisão Crop Science da Bayer, a partir de 1º de janeiro de 2022, em Monheim, na Alemanha. O anúncio foi feito na manhã de hoje (9), pelo conselho fiscal da Bayer. Santos sucederá Liam Condon, 53 anos, que manifestou o desejo de antecipar a data de término de seu contrato com a empresa, de 31 de dezembro de 2023 para este ano.

O brasileiro é, atualmente, diretor de operações da divisão de Crop Science e responsável pelas operações comerciais globais dos negócios agrícolas. “Estamos extremamente satisfeitos que Rodrigo Santos assumirá a liderança de nosso negócio de Crop Science, trazendo para a função mais de 25 anos de experiência na agricultura”, disse Norbert Winkeljohann, presidente do conselho de supervisão da Bayer. “Rodrigo Santos é um líder muito centrado no cliente, com forte capacidade de execução e inovação.”

LEIA TAMBÉM: COP26: Ativistas em Glasgow pedem por um mundo mais verde

Engenheiro agrônomo formado pela Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), de Piracicaba (SP), e mestre em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas/Ohio University, Santo está na Bayer desde junho de 2021. Com a aquisição da Monsanto pela Bayer em 2018, ele atuou na sua incorporação. Na Monsanto, ele foi o mais jovem a assumir a presidência de uma subsidiária, fato ocorrido em 2013. Antes, Santos já havia passado pela Cargill e Syngenta.

Logo após o anúncio, ele se manifestou em suas redes sociais, afirmando o compromisso em liderar a divisão e sobre o seu papel na construção “estratégica e de posições de liderança de mercado” para continuar a transformar a agricultura. “Tive o prazer de trabalhar com muitos desses colegas [referindo-se às equipes] ao longo de meus mais de 25 anos no setor agrícola e estou ansioso para me conectar ainda mais com eles em minha nova função.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Compartilhe esta publicação: