Agfintech Agrofy recebe US$ 30 milhões em aporte, quase todo bancado pela Yara Ventures

Empresa argentina usará o dinheiro para consolidar sua posição no Brasil como marketplace relevante para o agro .

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Maximiliano Landrein e Alejandro Larosa, fundadores da Agrofy. marketplace exclusivo para produtos e serviços de agro

Acessibilidade


Com uma rodada iniciada em março e finalizada ontem (16), a Agrofy levantou US$ 30 milhões (R$ 171,3 milhões) em aporte financeiro na chamada série C de investimentos. A “agrofintech” argentina Agrofy é um marketplace com 20 categorias de produtos e serviços destinados aos produtores rurais, somando cerca de 150 mil itens. Além da Argentina, a empresa atua no Brasil, Colômbia, Chile, Bolívia, Peru, Uruguai e Paraguai. A plataforma recebe cinco milhões de visitas mensais.

A rodada teve por objetivo reunir recursos para a sua expansão no Brasil. Não por acaso, a multinacional norueguesa Yara, uma das grandes empresas de fertilizantes que opera no país, foi a principal investidora do aporte por meio da Yara Growth Ventures. Além dela, também estão na rodada da Agrofy, em reinvestimentos, a Cresud, Bunge Ventures, Syngenta Ventures, Fall Line Capital, ACRE, SP Ventures, Glocal, BrasilAgro, Capria, Endeavor, Draper Cygnus e Lartirigoyen.

LEIA TAMBÉM: Produção e consumo de aves e suínos devem bater novos recordes em 2021 e 2022

A Agrofy está há seis anos no mercado e vem buscando espaços de consolidação no mercado brasileiro. Desde sua primeira série até hoje, a empresa já levantou cerca de US$ 66 milhões em rodadas de investimento.

O mais recente aporte será direcionado para o crescimento e consolidação da plataforma de e-commerce de produtos para o agro,  entre elas a carteira eletrônica Agrofy Pay e o próximo lançamento, a Agrofy Créditos. O objetivo é colocar o Agrofy Pay no Brasil, no segundo semestre de 2022.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“No contexto da pandemia, o agro aumentou o ritmo de seu processo de digitalização. Temos trabalhado nessa direção desde muito antes e capitalizamos esse fenômeno. Fechar esta nova rodada de investimento nos permite consolidar o produto transacional e a oferta de payments, o que nos dá a possibilidade para proporcionar uma melhor experiência de compra on-line ao cliente”, diz Maximiliano Landrein, CEO e fundador da Agrofy. “Isso nos dá a oportunidade de melhorar os produtos e começar a desenvolver novos em 2022.” A “agrofintech” também tem Alejandro Larosa como co-fundador, sendo seu atual presidente.

Investimentos em série
Vale ressaltar que esta é a quarta vez que a Agrofy recebe capital para acelerar sua expansão. No estágio “seed” (capital semente) levantou US$ 3 milhões. Em março de 2018 foram US$ 9 milhões com a Série A; em novembro de 2019, US$ 24 milhões com a Série B; agora, US$ 30 milhões com a Série C.

“Uma das coisas que mais gostamos na Agrofy é o potencial que tem para a expansão futura”, afirma Erkki Aaltonen, diretor-presidente da Yara Growth Ventures. A Yara Growth Ventures espera acelerar seu crescimento e fazer parte da jornada.”

Atualmente, a Agrofy tem 300 funcionários e a meta é aumentar o quadro em 30% no prazo médio, principalmente de perfis ligados à tecnologia, para fortalecer a expansão da plataforma e seus serviços on-line. “O que nos diferencia de outras propostas de e-commerce para a agricultura é que não há nenhum que seja um marketplace puro como o nosso e que seja apoiado por uma equipe com DNA 100% digital e focado 24 horas por dia no setor agro”, diz Landrein.

Compartilhe esta publicação: