Safra de trigo no Brasil pode passar dos 10 milhões de toneladas

A produção nacional segue em linha com este crescimento, com potencial para superar o recorde nacional de 10 milhões de toneladas.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Grãos de trigo

Acessibilidade


A safra de trigo do Brasil em 2022 deverá registrar um crescimento na área plantada de 20,6% ante o ciclo anterior, para 3,4 milhões de hectares, com impulso de preços mais altos em meio à guerra na Ucrânia que devem estimular investimentos na cultura, disse a consultoria StoneX hoje (07).

A produção nacional segue em linha com este crescimento, com potencial para superar 10 milhões de toneladas –recorde nacional, disse a consultoria. Essa estimativa dependeria também das condições climáticas, uma vez que o plantio neste ano está em fase inicial no país.

“É importante destacar que diante de uma taxa cambial favorável e preços competitivos, o Brasil tem se tornado potencial exportador de trigo, algo novo para o país”, ressaltou o consultor em gerenciamento de riscos da StoneX, Jonathan Pinheiro, em nota.

Segundo ele, os compradores internacionais têm visto o trigo brasileiro como alternativa às suas aquisições.

“Frente a esta conjuntura, o país poderá apresentar níveis de exportação ainda superiores aos já vistos na temporada de 2021/22.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os principais destaques para o incremento de área são os dois maiores Estados produtores do país, o Paraná e Rio Grande do Sul.

Para a temporada com plantio em fase inicial, cada Estado apresenta área estimada aproximada de 1,5 milhão de hectares plantados, incremento individual superior a 20% em relação à temporada anterior.

A produção gaúcha poderá ficar por volta de 4,58 milhões de toneladas, enquanto no Paraná a produção atingiria 4,3 milhões de toneladas, ainda segundo levantamento da StoneX.

A soma da produção destes Estados representa quase 90% da produção nacional.

“A estimativa de produção recorde deve trazer menor dependência do trigo internacional, mantendo nossas importações para essa temporada em 6,5 milhões de toneladas”, comentou o consultor em gerenciamento de riscos do grupo, Fabio Lima.

Compartilhe esta publicação: