Foxconn vai montar carros elétricos em parceria com Byton

Presidente da empresa disse que a parceria será uma parte fundamental na estratégia da companhia no setor.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images/krisanapong detraphiphat
Getty Images/krisanapong detraphiphat

A Foxconn disse em outubro que pretendia fornecer componentes ou serviços para 10% dos veículos elétricos do mundo entre 2025 e 2027

Acessibilidade


A startup chinesa Byton, a Foxconn, fornecedora da Apple, e a Zona de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico de Nanjing concordaram em começar a montar utilitários esportivos elétricos em 2022, segundo comunicado divulgado hoje (4).

Young Liu, presidente da Foxconn, disse no comunicado que a parceria com a Byton será uma parte fundamental na estratégia da Foxconn na indústria de veículos elétricos.

LEIA MAIS: Japão pode proibir venda de veículos a gasolina em meados da década de 2030

A empresa anunciou no ano passado planos de formar uma joint venture com a Fiat Chrysler para montar carros elétricos e desenvolver veículos conectados à Internet na China, mas não fez grandes anúncios sobre a parceria desde então.

A Foxconn disse em outubro que pretendia fornecer componentes ou serviços para 10% dos veículos elétricos do mundo entre 2025 e 2027.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Apoiada pela montadora estatal FAW Group e fornecedora de baterias Contemporary Amperex Technology, a Byton estava construindo uma montadora na cidade de Nanjing antes de suspender a produção em julho para uma reorganização da empresa.

A Byton foi lançada em setembro de 2017 pela Future Mobility, empresa cofundada por ex-executivos da BMW e Nissan, e também tem software e instalações de design nos Estados Unidos e na Alemanha.

A “Bloomberg” publicou hoje que a empresa listada da Foxconn, Hon Hai Precision, planeja investir US$ 200 milhões na Byton, citando uma fonte familiarizada com o assunto. A Byton não quis comentar o assunto. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: