5 dicas que podem ajudá-lo em uma viagem à África

Talvez você tenha acordado hoje com vontade de conhecer praias de areias brancas ou de avistar girafas galopando nas savanas. Ao pesquisar na internet, você descobre que um vôo de São Paulo para Acra, em Gana, com uma conexão (não há vôos diretos) dura pouco mais de 24 horas. Não deixe que essas primeiras impressões façam você desistir. É possível se manter saudável, feliz e produtivo enquanto sobrevoa o Atlântico.

LEIA MAIS: Uma viagem ao inesquecível spa dos macacos, no Japão

Cheraé Robinson, fundadora e CEO da Tastemakers Africa, viaja da América do Norte para o continente africano pelo menos 10 vezes por ano. A plataforma online conecta turistas a especialistas e guias locais em Acra, Cidade do Cabo e Joanesburgo. Isso significa que, além dos voos transatlânticos, Cheraé também costuma viajar por toda a África.

Na galeria abaixo estão 5 dicas de Cheraé para enfrentar um longo vôo até a África:

  • Hidrate-se

    O primeiro conselho de Cheraé é simples: beba água. “Manter-se hidratado é uma obrigação quando você viaja durante quase 400 horas por ano”, afirmou. Ela aconselha, no mínimo, três litros no dia em que for viajar. Se você acha difícil de lembrar fazer isso, ela tem uma dica: “Leve sempre uma garrafinha reutilizável com você e tome, aproximadamente, um litro e meio antes mesmo de embarcar e o resto enquanto estiver voando. Quanto mais litros sua garrafinha tiver, mais fácil será.”

  • Exercite-se

    Cheraé admite que não consegue controlar a frequência de exercícios enquanto está viajando. E a maior parte das pessoas é assim – a menos que consiga controlar a quantidade de passos dados para explorar o local. Para não perder o ritmo, comece a praticar exercícios antes mesmo de chegar ao destino final. “Ninguém consegue ficar sentado tanto tempo em vôos muito longos. Levante-se e dê uma caminhada – mas certifique-se de que os sinais de cinto de segurança estejam desligados. Faça isso pelo menos duas vezes.” Esse gesto simples é capaz de prevenir inchaços no tornozelo. Para aqueles que dormem durante a maior parte do voo, a dica é usar meias de compressão para manter o fluxo do sangue enquanto está sentado.

  • Mantenha-se nutrido

    Não é por não gostar de comida de avião que você precisa ficar sem comer durante um vôo inteiro. A mesma coisa acontece com a pele, que sofre com a temperatura do ar condicionado. Cheraé costuma manter seu corpo sempre nutrido. “A manteiga de karité é ótima, dá pra comprar em qualquer lugar e mantém minha pele hidratada mesmo quando estou embaixo do ar condicionado”, diz. Outra recomendação é levar alguns lanches saudáveis ​​na bagagem de mão. “Ainda bem que a maioria dos aeroportos aumentou suas prateleiras de produtos saudáveis, por isso, se você não tiver tempo para fazer um lanche antes de viajar, procure uma dessas opções antes de embarcar.”

  • Esteja preparado

    Apesar da velocidade lenta e da conexão não muito boa, hoje em dia é muito comum ter acesso ao wi-fi durante o vôo.“A produtividade pode piorar um pouco. Trabalho em lugares onde a internet nem sempre é rápida ou estável, então administrar e documentar o meu tempo geralmente são as primeiras coisas que deixo de fazer quando estou nessas cidades”, conta a especialista. Você pode neutralizar isso escolhendo um trabalho que possa ser feito de maneira offline no avião. Ou melhor ainda: use as horas de vôo para meditar, se preparar mentalmente. O vôo é um ótimo momento para obter mais clareza.

  • Não se esqueça do motivo pelo qual você está viajando

    “A África Ocidental oferece a mistura das culturas que moldaram o mundo que conhecemos. Os sons de suas cidades originaram o hip hop e o afrobeat, suas belas praias abrigam a história da sociedade moderna e seus jovens são os artistas e inovadores do futuro. Visualmente, é deslumbrante. Dos mares incríveis da Costa do Marfim e do brilhante tecido kente, típico de Gana, aos tons sépia de um pôr do sol senegalês e verdes que cercam os santuários de Yorubaland, há muita coisa que a maior parte do mundo ainda precisa explorar e conhecer. Estamos à beira de uma onda de exploração africana, e a melhor época para visitar o continente é agora.”

Hidrate-se

O primeiro conselho de Cheraé é simples: beba água. “Manter-se hidratado é uma obrigação quando você viaja durante quase 400 horas por ano”, afirmou. Ela aconselha, no mínimo, três litros no dia em que for viajar. Se você acha difícil de lembrar fazer isso, ela tem uma dica: “Leve sempre uma garrafinha reutilizável com você e tome, aproximadamente, um litro e meio antes mesmo de embarcar e o resto enquanto estiver voando. Quanto mais litros sua garrafinha tiver, mais fácil será.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).