4 dicas para conseguir upgrades nos voos

ReproduçãoForbes
Suíte de primeira classe da Emirates no A380, com portas de correr. Esses assentos geralmente estão disponíveis por meio de pontos e preços errados também podem ser encontrados

Resumo:

  • É ilusório pensar que a maioria das pessoas que voam de primeira classe em viagens de longa distância pagam pela experiência a partir “do próprio bolso”;
  • Conseguir um upgrade em voos não é tão complicado como se imagina;
  • Obter um bom status com as companhias aéreas, utilizar pontos e milhas de cartões de crédito, pechinchar quando houver oportunidade de lances e se atentar a preços errados são estratégias para conseguir um upgrade e voar com mais conforto sem pagar preços altíssimos.

Este ano, eu pegarei mais de 150 voos. Ou seja, eu passo grande parte da minha vida dentro de aviões, voando ao redor do mundo. Uma vez que sou o que muitos classificariam de forma precisa como passageiro frequente, muitas pessoas me perguntam de que forma conseguir aquele upgrade que parece sempre inatingível.

VEJA MAIS: Quanto custa viajar de 1ª classe a partir do Brasil

Infelizmente, não se consegue mais benefícios por viajar em lua de mel, por conta do aniversário de casamento ou então do seu próprio. Não seja um daqueles passageiros que tentam falsificar seu aniversário para a equipe de check-in a fim de ganhar um upgrade, quando obviamente eles podem ver sua data de nascimento em seu documento de identidade (sim, eu realmente testemunhei isso acontecer).

Pode haver algumas companhias aéreas mais amigáveis por aí (e agentes de portões os quais estejam em um ótimo dia, talvez) que potencialmente melhorariam sua cadeira na classe econômica para ‘econômica extra’ ou algo com uma polegada ou duas a mais de espaço para as pernas, mas em 2019 não espere muito mais que isso.

O objetivo da maioria das companhias aéreas é vender todos os assentos em todos os aviões, e a moderna tecnologia de preços permite que muitos voos operem perto da capacidade total. A equipe de check-in não tem o mesmo poder de antes, e melhorar a classe de alguém para executiva ou primeira classe (principalmente em viagens longas) custa dinheiro às companhias. Bebida e comida oferecidos nas áreas diferentes da econômica se traduzem em um custo real para as empresas aéreas, então, elas raramente permitem upgrades a passageiros não frequentes.

As “listas de espera para upgrade” estão ficando comuns. As pessoas não querem mais pagar por assentos caros e preferem esperar pela passagem de passageiro frequente para financiar esse pequeno luxo. Mas, aqui estão algumas maneiras por meio das quais você pode entrar nessa lista, ou melhor ainda, pagar o preço mais barato para obter uma melhora de classe sem depender apenas da sua companhia aérea.

  • Melhore seu status

    Sim, as pessoas que tentam obter um upgrade gratuito também são passageiros frequentes e você não o receberá antes deles, a menos que tenha um status superior. As companhias aéreas recompensam seus clientes em uma época de muita concorrência. Portanto, inscreva-se em cada uma das três principais alianças: One World, Star Alliance e SkyTeam. Com a associação à uma empresa de cada um dos grupos, é possível acumular milhas e status ao voar com quase todas as principais companhias aéreas (que não são de baixo custo) do mundo. Isso significa ter status e, se a classe econômica estiver com excesso de reservas ou a empresa sentir vontade de dar um upgrade a alguns passageiros fiéis, pelo menos você tem uma chance.

  • Utilize pontos e milhas aéreas

    Faça um upgrade com pontos de cartão de crédito. Novamente, se você pensa que a maioria das pessoas que voam na primeira classe estão pagando pela experiência do próprio bolso, você está muito enganado. Se as empresas não desembolsam em viagens corporativas, então, muitos passageiros (inclusive eu) usam os pontos acumulados em cartões de crédito. A maioria das bandeiras oferece bônus iniciais incríveis que (principalmente nos EUA) podem proporcionar uma passagem com upgrade após apenas um mês.

  • Pechinche antes do check-in

    Verifique seus e-mails! Quando não são vendidos assentos suficientes na classe executiva, as empresas costumam enviar e-mails com propostas de upgrade, em uma espécie de leilão. Você ficaria surpreso com a quantidade de pessoas que conseguem o benefício desembolsando uma pequena quantia. Muitas companhias aéreas têm um “lance mínimo” para que o cliente não possa escolher US$ 1, por exemplo, todavia, o lance inicial geralmente é uma pechincha (se você o conseguir). Muitas vezes, recebi um upgrade para ocupar lugares vazios em voos da Qatar Airways, Emirates e Latam Airlines por apenas algumas centenas de dólares para percursos de longa distância. Definitivamente, vale a pena ficar atento e investir em algo que o deixe feliz. Afinal, é possível até mesmo economizar uma boa quantia desse dinheiro ao dispensar a comida de aeroporto embalada!

  • Atente-se a preços errados

    Atente-se a preços errados. Em vez de receber um upgrade, é possível reservar assentos que reclinam ​​por quase o mesmo preço da classe econômica, se você for flexível com o local de partida e, às vezes, até a data.

    Recentemente, em vez de comprar uma passagem de ida e volta, saindo de Dubai e chegando em Singapura (a qual estava custando US$ 12.000 para o assento na primeira classe), pela Emirates, escolhi partir de Colombo, que se localiza nas proximidades. Dessa forma, recebi um voo gratuito adicional com direito a primeira classe e paguei US$ 1.600 pela viagem de ida e volta, que tem quase 25 horas de duração. Se esse é um preço que alguns de nós já pagamos para ficar na classe econômica, imagine viajar numa suíte de primeira classe totalmente privativa e, até mesmo, com serviço de chofer para o transporte entre o aeroporto e a aeronave.

Melhore seu status

Sim, as pessoas que tentam obter um upgrade gratuito também são passageiros frequentes e você não o receberá antes deles, a menos que tenha um status superior. As companhias aéreas recompensam seus clientes em uma época de muita concorrência. Portanto, inscreva-se em cada uma das três principais alianças: One World, Star Alliance e SkyTeam. Com a associação à uma empresa de cada um dos grupos, é possível acumular milhas e status ao voar com quase todas as principais companhias aéreas (que não são de baixo custo) do mundo. Isso significa ter status e, se a classe econômica estiver com excesso de reservas ou a empresa sentir vontade de dar um upgrade a alguns passageiros fiéis, pelo menos você tem uma chance.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).