Uísque canadense é eleito o melhor do mundo pela “Whisky Bible”

Beam Suntory/Reprodução/Forbes
Beam Suntory/Reprodução/Forbes

Segundo a lista de Murray, o Alberta Premium Cask Strength Rye é o melhor uísque do ano de 2021

Todos os anos, o famoso crítico de uísque Jim Murray lança uma edição atualizada do livro “Whisky Bible” (“A Bíblia do Uísque”, na edição em português). Como um guia completo de tudo que Murray provou ao longo do ano –são 4.500 doses só em 2020–, ele lista suas principais escolhas e revisita as garrafas de anos anteriores.

Uma das partes mais esperadas (e calorosamente debatidas) do lançamento anual do livro é a classificação das melhores garrafas do ano de Murray e, finalmente, a revelação do Uísque do Ano.

LEIA MAIS: 10 das melhores cachaças segundo especialistas

Nesta edição, o Canadá levou o primeiro lugar, especificamente, o “extremamente belo” Alberta Premium Cask Strength Rye. Com 65,1% ABV, todo o centeio é produzido em Calgary, na província de Alberta, na Alberta Distillers. No pódio, o “impactante” Stagg Jr. Barrel Proof ganhou o segundo lugar (da família Buffalo Trace). Por último e particularmente notável, Paul John Mithuna ficou na terceira posição, sendo a primeira vez em uma década que um uísque do sul da Ásia chega ao pódio. Paul John é uma pequena destilaria de Goa, um estado costeiro da Índia.

Murray falou que o uísque canadense vencedor tem “uma suculência nos óleos, perfeitamente equilibrada por ulmo e mel de Manuka que garantem o mais saboroso gole canadense de todos os tempos”. Segundo ele, o uísque está realmente em “nível internacional”, sendo possivelmente a destilaria mais subestimada do mundo. “Como algo pode ser tão imenso, mas igualmente delicado? Para qualquer amante da bebida que está em busca de uma experiência enorme e perfeitamente equilibrada, este é uísque. E com a presença do centeio em sua beleza já exuberante, torna algo para realmente venerar”, diz.

É uma grande vitória para o Canadá. Em 2015, foi a primeira vez que um uísque canadense ganhou o título, o Northern Harvest Rye, da Crown Royal. O prêmio deixou os escoceses abalados e, de fato, na última década, a Escócia esteve ausente da lista de Murray.

“Em nome da equipe do Alberta Distillers, estamos honrados em ter o Alberta Premium Cask Strength nomeado como Uísque do Ano”, disse em um comunicado George Teichroeb, diretor-geral da Alberta Distillers Limited. “Estamos extremamente orgulhosos do nosso time por criar um uísque de nível internacional tão bonito e único, superando os limites do que o uísque canadense pode ser.” No Canadá, o uísque nacional tem a reputação de ser uma bebida de última hora, descartada como bebida barata nos bares.

A categoria disputada é incrivelmente diversa. Os uísques não precisam atender aos requisitos de faturamento ou declaração de idade, o que dá aos destiladores a oportunidade de concorrer ao prêmio com produtos variados. O resultado é uma categoria repleta de centeio fresco de baixo orçamento, mas também acabamentos de barril criativos e projetos de pequenos lotes estelares. Além disso, as garrafas são acessíveis em comparação com opções semelhantes da Escócia e do Japão.

Graças a prêmios como esses, a bebida está deixando de ter a reputação de incompreendida. “Estamos à beira do renascimento do uísque canadense”, disse Don Livermore, master blender da Hiram Walker & Sons.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).