Primeiro 5 estrelas de São Paulo, Maksoud Plaza encerra as atividades

Hotel na região da Av. Paulista anunciou o fechamento após 42 anos; hóspedes ilustres incluem Frank Sinatra e Rolling Stones.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Maksoud Plaza, em São Paulo, fechado durante a pandemia de Covid-19 em abril 2020

Acessibilidade


Localizado na região da Avenida Paulista, o hotel de luxo Maksoud Plaza anunciou o encerramento das atividades nesta terça (7) após 42 anos de funcionamento. Nesse período, o hotel teve mais de três milhões de hóspedes, segundo nota oficial divulgada pela administradora HM Hotéis e pela controladora Hidroservice Engenharia.

O motivo do fechamento, de acordo com a nota, foi a crise de Covid-19 e o plano de reestruturação do Grupo Hidroservice. O hotel informou que reembolsará valores pagos por reservas para períodos futuros.

LEIA TAMBÉM: 15 acomodações de luxo para a temporada de verão no litoral brasileiro

Fundado pelo empresário Henry Maksoud, o local ficou conhecido por hospedar celebridades, como Frank Sinatra, em 1981, que se apresentou no Salão Nobre do hotel. Outros hóspedes ilustres foram os Rolling Stones, Ray Charles, Catherine Deneuve, Pedro Almodóvar, os príncipes Rainier e Albert, de Mônaco, a primeira-ministra da Grã-Bretanha Margareth Thatcher, entre outros.

A casa de espetáculos 150 Night Club foi um marco na história do hotel nas décadas de 1980 e 1990, com apresentações de Tom Jobim, Julio Iglesias, Etta James, Buddy Guy, Dorival Caymmi e muitos outros artistas. Desde 2015, funcionava no hotel também o Frank Bar.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Segundo a nota, a HM Hotéis continuará usando a marca Maksoud Plaza e anunciará novidades sobre projetos futuros em breve. O hotel agradeceu o trabalho dos funcionários com a publicação de uma foto de todo o grupo reunido no lobby em suas redes sociais.

Em um vídeo sobre a história do hotel, também divulgado nas redes, o presidente do hotel, Henry Maksoud Neto, faz um agradecimento a São Paulo e aos colaboradores. “O Maksoud significa para mim, parte da minha história, do meu avô, que eu trabalhei a vida inteira junto com ele, das pessoas que trabalharam comigo, momentos de alegria, que as pessoas trazem memórias afetivas maravilhosas. É o fim de um ciclo, o início de um outro, a transformação de uma empresa. Eu queria agradecer, em primeiro lugar, a cidade de São Paulo e a todas as pessoas que trabalharam conosco, só através delas foi possível atender mais de três milhões de hóspedes. Muito obrigado”, afirma Neto no vídeo.

Um dos responsáveis pela criação do Frank Bar, o empreendedor Facundo Guerra lamentou o fechamento dos estabelecimentos no Instagram. “Dá uma baita dor ver um filho seu partir. O @frankbarsp, que ficava no agora antigo Maksoud Plaza e que um dia eu e grande elenco (re)criamos para ocupar um espaço entre os 100 melhores bares do mundo, fecha junto com o hotel. Dói ver um bar tão lindo, cercado de personagens tão importantes para a coquetelaria nacional, se perder para o imbróglio jurídico onde o Maksoud e sua atual gestão estão enterrados. Ali dediquei minha máxima energia por alguns anos (também no finado PanAm), e um dia tive a ilusão e esperança de trazer de volta o hotel para seus gloriosos anos. Triste fim. Descanse em paz, Frank. Jamais te esquecerei.”

Confira entrevista com Facundo Guerra sobre empreendedorismo no vídeo abaixo:

Compartilhe esta publicação: